Jornal do Brasil

Terça-feira, 21 de Novembro de 2017

Heloisa Tolipan

www.heloisatolipan.com.br

Maíra Charken desabafa sobre maternidade: "Imagens mascaram insegurança"

A apresentadora deu à luz ao primeiro filho, Gael, no último dia 5, e falou sobre o parto complicado

Maíra Charken tem compartilhado suas descobertas como mamãe de primeira viagem com seus seguidores nas redes sociais. Mãe do pequeno Gael, que nasceu no dia 5 de outubro, fruto do casamento com Renato Antunes, a apresentadora fez um desabafo sincero. "A gente escolhe uma foto fofa, uma imagem que transmite paz, serenidade, mas muitas vezes essa imagem só mascara uma insegurança, uma noite difícil, mal dormida, momentos de angústia e frustração em ver seu bebê choroso e não saber o que se passa com ele. A notícia boa é que cada dia é um aprendizado e seguimos nos conhecendo e nos aprendendo, até que um dia, só um olhar será suficiente. E nada como o amanhecer pra trazer o acalento e, por que não, render fotos lindas! Bom dia!", disse.

Maíra e o pequeno Gael
Maíra e o pequeno Gael

Essa não é a primeira vez que Maíra fala com sinceridade sobre a maternidade. A apresentadora fez questão de compartilhar com seus fãs a história de seu parto, que estava programado para ser feito em casa, de forma humanizada, mas terminou em uma cesariana de emergência. "Ontem vivi um parto duplo e quero compartilhar tudinho com vocês! Quem me acompanha, já sabia de todo desejo e todo planejamento pra que eu tivesse um parto domiciliar. Meu pré-natal foi todo perfeitinho e só confirmando cada vez mais o plano de parir em casa. E assim seguimos confiantes e levando a gravidez da forma mais saudável possível. Então vamos ao relato do dia que mudou a minha vida: meu trabalho de parto teve início ao meio-dia de ontem, com contrações de intensidade média, e intervalos de 10 min e foi ficando sério com o passar do tempo. Sério a ponto de simplesmente não ter mais intervalos entre elas e de, a cada contração, eu achar que era a morte vindo me buscar. Mas tava decidida! Tava quase, gente, quase, quase! Gael tava quase entrando no expulsivo, quase dando o ar da sua cabecinha, quando o trabalho de parto estagnou. Horas a fio, eu já semi morta de tanta exaustão e dor e Gael sempre firme e forte, sendo monitorado. Já quase meia-noite e nada do expulsivo, minha parteira maravilhosa, @mlibertad, decide fazer o exame de toque pra saber da minha dilatação e nesse momento, acabou rompendo minha bolsa, que até então tava intacta", lembrou.

"Ela faz o exame, olha sério pra mim e diz 'você vai ter que ir pro hospital, tem mecônio (cocô do bebê) no líquido amniótico e os batimentos do Gael tão caindo'. Gelei tanto, que as dores até passaram. De repente fui vendo meu parto tomando novos e difíceis rumos. Saímos todos da minha casa numa comitiva rumo à maternidade sem saber ao certo qual tinha sido o grau da complicação e qual seria a solução a se tomar. No caminho até o hospital, quase não se ouvia mais o coração de Gael. Baque master, entrei em choque. De casa pro carro, na viagem até a maternidade e da portaria da maternidade à sala de exames, eu só parava mesmo pra contrair, de tanto que era meu desespero. Chegando lá, que alívio!! Os exames mostraram que Gael tava firme e forte com seu coração de guerreiro, mas a questão mecônio mudou radicalmente nossos destinos. Eu jurava que conseguiria seguir com meu parto natural de forma hospitalar e que seríamos felizes para sempre", disse ela, que foi além. "Outro baque veio quando a médica disse 'você tem que ir agora pro centro cirúrgico. Precisamos fazer uma cesárea de emergência'. Meu mundo caiu, meu chão sumiu, meu útero contraiu. Em 5 minutos já estava lá, anestesiada, esperando que me cortassem. E deixa eu falar, foi tudo lindo, foi tudo humanizado e respeitoso desde o início e foi o que salvou meu filho! Eu escrevo contando tudo com lágrimas nos olhos, porque sei que a cesárea salvou a vida do Gael! Uma cesárea responsável e necessária foi determinante pra que hoje eu tivesse meu filho lindo mamando incessantemente no meu peito e cheio de vida! Se foi frustrante ver tudo mudar diante dos meus olhos? Não vou ser hipócrita de dizer que não, mas, gente, fiz tudo pelo Gael e faria tudo novamente. Dois partos!", contou ela, que colocou a hashtag "Cesárea salva vidas" na publicação. 

Tags: bebê, casa, cesárea, filho, frustração, gael, humanizado, inseguranças, karina kuperman, maíra charken, mãe, parto, primeira viagem, renato antunes, responsabilidade, útero

Compartilhe: