Jornal do Brasil

Quinta-feira, 25 de Maio de 2017

Heloisa Tolipan

www.heloisatolipan.com.br

Ecos da SPFW - o samba-bom da LAB de Emicida e Evandro Fióti

A marca apostou na dobradinha certeira alfaiataria-moda de rua

direto de São Paulo

LAB de Evandro Fióti e Emicida apresentou-se pela segunda vez no São Paulo Fashion Week. Sob a direção criativa de João Pimenta, a marca mais uma vez faz barulho levando para a passarela um visão peculiar e inclusiva, pautada por uma moda para todos. “Na nossa primeira reunião o Evandro veio com a proposta de abordar o samba, ritmo que comemora 100 anos e que faz parte do universo da dupla, já que eles nasceram e cresceram em um ambiente de samba. O Evandro canta samba, e o Emicida já gravou com o Cartola”, explica o estilista.

(Foto: Agência Fotosite
(Foto: Agência Fotosite

Para traduzir o tema, a marca apoia-se em uma das grandes tendências desta temporada, a mistura entre moda de rua e alfaiataria. “A coleção conta a história de um menino jovem, um skatista que consome streetwear, e herda o guarda-roupa do avó, um sambista dos anos 30. Ele então começa a misturar as peças do avó com as dele”, comenta João Pimenta.

O desfile tem seu start com um semi-protesto, com modelos vestindo apenas preto – com direito a um jaquetão uma bandeira do Brasil totalmente negra nas costas. A coleção então evolui para um colorido, terminando no branco. “Mostramos nessa história que não estamos felizes com o nosso país. Mas a música e o Carnaval renovam o espírito, e seguimos acreditando que tudo vai ficar bem. O trabalho pode parecer simples, mas carrega muito fundamento e pesquisa”, explica Pimenta.

Um forte perfume artesanal paira sobre o mix a partir do trabalho de Jacira Oliveira, mãe dos cantores, uma artista que conta histórias via bordados. “Achamos interessante que ela fizesse um trabalho na coleção para contar a história do samba”, aponta João. “Chegamos inclusive à conclusão de que a coleção deveria se chamar “Herança“, já que Fióti e Emicida são a herança dela, e eles estão todos em família”, completa.

(Foto: Agência Fotosite
(Foto: Agência Fotosite

João Pimenta afirma, ainda, que o grande desejo da marca na verdade é inserir as pessoas. “Trabalhamos o plus size desde o começo por ser um desejo do cliente da LAB. A coleção não é de mentira. A pessoa não precisa estar dentro dos padrões para vestir LAB. Buscamos o coração e não a estética”, reflete. Em ritmo “desfilou, comprou”, a coleção comercial estará disponível a partir de abril, no e-commerce e na loja.

Beleza

A espontaneidade da marca também foi impressa na beleza assinada por Marcos Costa para o desfile. Seguindo o conceito street samba proposta pela grife, o beauty stylist quis trazer o suor como resultado desejado. Para isso, Marcos fez imprimiu um efeito de pele molhada com doses de brilho na medida certa. “É uma pele feita com base, sem pó, iluminador bronze em bastão nas têmporas e um batom vinho aplicado apenas com o dedo. A ideia é que seja um suor desse samba de rua que a coleção traz”, explicou Marcos que, para os cabelos, respeitou a textura e o comprimento natural de cada modelo.

(Foto: Agência Fotosite
(Foto: Agência Fotosite

Tags: cartola, emicida, evandro fióti, herana, jacira oliveira, lab, lab fantasma, marcos costa, são paulo fashion week, spfw

Compartilhe: