Jornal do Brasil

Quarta-feira, 23 de Maio de 2018 Fundado em 1891
Futebol & Cia.

Futebol & Cia.

Renato Mauricio Prado


Barbieri entrega três pontos de bandeja

Jornal do Brasil

Graças às decisões desastradas do técnico interino Maurício Barbieri, o Flamengo ofereceu de mão beijada, à Chapecoense, três pontos que poderão lhe fazer muita falta no Campeonato Brasileiro. Poupar alguns jogadores na partida em Chapecó, pensando no jogo de quarta-feira, pela Libertadores, contra o Emelec, já era, por si só, uma medida polêmica – principalmente quando se lembra que ainda estamos em início de temporada e ninguém pode estar assim tão desgastado fisicamente. 

Mas Barbieri pensou diferente e se superou nos equívocos. Além de deixar Diego Alves, Réver, Lucas Paquetá e Éverton Ribeiro, no Rio; colocou no banco de reservas, na Arena Condá, Cuellar, Renê e Vinícius Jr. Ou seja, mandou a campo um time inteiro de reservas, reforçados por Diego, Juan e Guerrero, todos ainda buscando o melhor ritmo de jogo. As chances de não dar certo eram gigantescas. E não deu mesmo. 

Já no intervalo (com o Fla perdendo por 1 a 0), era evidente que Cuellar e Vinícius Jr., que deveriam ter começado a partida, precisavam entrar, para tentar a virada. Mas o técnico juvenil demorou uma eternidade para mudar. E quando o fez, errou novamente. Somente aos 25 minutos do segundo tempo, Vinícius substituiu Jean Lucas e o time ficou ainda mais capenga, com menos um armador. 

Era óbvio que o moleque deveria ter entrado no lugar de Pará, com o recuo de Rodinei – mexida que Barbieri só foi fazer aos 36 minutos, colocando em campo Henrique Dourado (!!!). Zorra tática total. E Cuellar, enfim, entrou aos 38, para tentar organizar a bagunça.

Aos 45 minutos, porém, o castigo veio, montado num gordo frango. A falha grotesca de César selou a primeira derrota no campeonato. Agora, por favor, alguém me diga: se o goleiro titular não está contundido (e Diego Alves não está) por que diabos precisa ser poupado? Barbieri errou tudo e mais um pouco. É bom que o Flamengo faça uma grande partida contra o Emelec. Caso contrário, um novo treinador desembarcará em breve no Ninho do Urubu.

Pra todos os efeitos 

Frases do técnico interino do Fla, após a derrota em Chapecó 

“Pra todos os efeitos, o Flamengo continua líder do campeonato” 

“Pra todos os efeitos, o Flamengo está classificado na Copa do Brasil” 

“Pra todos os efeitos, o Flamengo depende só de si para seguir na Libertadores”. 

Aí, acrescento eu: pra todos os efeitos, ficou claro que o Flamengo ainda não tem um treinador de verdade.

Caindo na real 

Pouco mais de três mil torcedores compareceram a São Januário para assistir à nova derrota do Vasco, dessa vez para o Vitória, pelo Campeonato Brasileiro. Apesar do revés, o técnico Zé Ricardo considerou que o Vasco fez uma boa partida, mas os gritos de “time sem-vergonha”, ao final deixaram claro que a torcida pensa diferente. 

A crise é cada vez maior na Colina Histórica. Esta segunda, o Conselho Deliberativo avalia se deve formar uma comissão para averiguar as denúncias contra o presidente Alexandre Campello, feitas pelos seus ex-vice-presidentes. A menos que ele receba um inesperado apoio do grupo de Júlio Brant, a quem traiu, a possibilidade de que se inicie, em breve, um processo de impeachment é enorme.

Crise interna 

Se derrotar o Botafogo hoje, o Fluminense chegará aos 10 pontos, igualando-se aos três primeiros colocados do Brasileiro (Flamengo, Corinthians e Atlético Mineiro). Internamente, porém, o tricolor vive momentos turbulentos. A saída do diretor executivo Marcus Vinicius Freire (ex-COB e Time Brasil Olímpico) pode fazer com que Paulo Autuori também deixe o clube que, é público e notório, vive situação financeira de penúria. Se a confusão chegar ao futebol (com salários atrasados etc), periga Abel jogar a toalha e acabar aceitando o convite do Flamengo, que continua de pé...  

É hoje! 

Tite anuncia hoje os 23 nomes que pretende levar para a Copa da Rússia. Dezesseis já tinham sido antecipadamente garantidos pelo treinador, mas um deles ficará de fora: o lateral Daniel Alves, do PSG, que sofreu séria contusão no joelho. Restam os goleiros Alisson e Ederson, o lateral Marcelo, os zagueiros Marquinhos, Miranda e Th iago Silva; os volantes Casemiro, Fernandinho e Paulinho, os armadores Renato Augusto e Philippe Coutinho; os meias-atacantes Neymar e Willian e os centroavantes Roberto Firmino e Gabriel Jesus. 

Minhas apostas para as vagas restantes: o goleiro Cássio (eu, pessoalmente, preferiria levar Vanderlei), os laterais Fágner, Danilo e Filipe Luís, o zagueiro Geromel, o volante Arthur e o meia-atacante Douglas Costa. A conferir.

Meu onze 

Alisson, Danilo, Thiago Silva, Marquinhos e Marcelo; Casemiro, Paulinho, Philippe Coutinho, Neymar e Willian; Gabriel Jesus. A seleção de Tite, entretanto, pode ter mais um volante (Fernandinho) com a saída de um meia-atacante (Philippe Coutinho ou Willian).



Tags: coluna, futebol, jb, mauricio, prado, renato

Compartilhe: