Jornal do Brasil

Quinta-feira, 21 de Junho de 2018 Fundado em 1891
Futebol & Cia.

Futebol & Cia.

Renato Mauricio Prado


Pra onde o nariz aponta

Jornal do Brasil

Vasco e Fluminense entraram com táticas idênticas. Ambos com três zagueiros, armados no 3-5-2, frutos da absoluta falta de confiança de seus treinadores em suas defesas. Como seus ataques também não são lá grande coisa, o empate em 0 a 0 era previsível. E tome de chutão pra onde o nariz aponta. Ibãnez e Paulão dividiram o Oscar da grossura. Rildo perdeu um gol que a minha avó faria. Sornoza e (acredite se quiser) Riascos foram os melhores em campo, numa pelada medonha! Pouco mais de seis mil torcedores no Nílton Santos. Esse é o patético carioquinha. Dá-lhe, Rubinho!

A velha senhora brilha 

A Juventus conseguiu uma virada sensacional, em apenas três minutos, e transformou uma derrota por 1 a 0 numa vitória por 2 a 1, contra o Tottenham, em Wembley. Com isso, classificou-se para as quartas de final da Liga dos Campeões, mas não me parece capaz de enfrentar os bichos-papões na luta pela Orelhuda. É inferior ao Manchester City, ao Barcelona, ao Bayern de Munique e ao Real Madrid.

Boa notícia 

Após a Mercedes dominar, com sobras, a primeira etapa de treinos da pré-temporada, na semana passada, a Red Bull, com Daniel Ricciardo, deu o troco, ontem, batendo o recorde do circuito de Catalunha, deixando Lewis Hamilton em segundo e Sebastian Vettel, com a Ferrari, em terceiro. Tomara que este ano a disputa seja mais equilibrada entre as três escuderias. Adivinha quem teve problemas no carro? Ele mesmo, Fernando 

Alonso, com sua McLaren, agora impulsionada por um motor Renault, que terminou o treinamento fumando. Mais uma temporada andando atrás, o bicampeão não aguenta e vai se dedicar a outras categorias.

Mamãe Williams 

Aos 36 anos e agora mãe, Serena Williams volta às quadras hoje, em Indian Wells, para sua primeira partida oficial após mais de um ano afastada, pela gravidez e pelo nascimento da filha, Alexis. Ela enfrentará a cazaque Zarina Diyas (53ª do ranking). Dominante no circuito feminino nos últimos 15 anos, se Serena voltar a jogar 2/3 do que já jogou, aposto que retomará o número 1 e voltará a vencer torneios de Grand Slam, aumentando a sua incrível marca de 23 conquistas. Não há nenhuma grande tenista na atualidade e a prova maior disse é que a líder do ranking, no momento, é a dinamarquesa Carolina Wozniac, grande amiga da caçula das Williams, mas que está a anos luz de ser brilhante.

Silêncio ensurdecedor 

Copa América de 1979, um ano após o Mundial, lá estava eu, de novo, no Monumental de Núñez, para novo Brasil x Argentina. O técnico ainda era Cláudio Coutinho e o placar final foi 2 a 2. Zico foi expulso, mas Tita jogou uma barbaridade e Sócrates fez os gols brasileiros. Encerrado o jogo, me dirigi ao centro de imprensa, já reduzido após o Mundial, e as duas únicas máquinas de telex disponíveis (sim, era nesse aparelho jurássico que transmitíamos nossas reportagens) estavam ocupadas por Oldemário Touguinhó, do JB, e Denis Menezes,  que escrevia para um jornal mexicano. Ambos eram meus concorrentes (eu estava no Globo) e o tempo era curtíssimo, pois a partida fora à noite e os jornais fechavam15 minutos depois do apito final.

Corri então para as cabines telefônicas e pedi um “cobro revertido” (telefonema a cobrar no Brasil) para a redação. Numa ligação horrível, com o som baixo e cheia de chiados, atendeu-me o editor de esportes, Celso Itiberê. Expliquei a situação e ele me disse que colocaria um redator na linha, para que eu passasse a matéria e esse a redigisse. Ouvi-o, então, chamar um querido amigo, extremamente competente, mas quase surdo! Não revelarei seu nome, em respeito à sua memória. Ele morreu há poucos meses.

- O Fulano, não, Celso, pelo amor de Deus, o Fulano, não! 

– implorei. Mas Celso já não me ouviu e veio o Fulano. E eu, desesperado, do outro lado da linha. 

- Fulano está me ouvindo? 

- Renato? Alô, Renato? Renatôôôô... 

- ESTOU AQUI, Fulano! – insisti, já aos urros. 

- Renato? Renatôôô...  Renato???? 

- PELO AMOR DE DEUS, ME OUÇA! - Ih, Celso, acho que caiu a ligação! 

- NÃO CAIU, NÃO CAIU, ESTOU AQUI!!! 

Tum, tum, tum... E ele desligou!

O Globo só não ficou sem a cobertura do clássico sul-americano porque liguei correndo para outro ramal e o subeditor Lulu Melo atendeu, me passando, então, para um redator que escutava. Fulano era um baita jornalista. Quando ouvia...



Tags: coluna, futebol, jb, mauricio, prado, renato

Compartilhe: