Jornal do Brasil

Sexta-feira, 22 de Junho de 2018 Fundado em 1891

Esportes

Zidane mantém discurso humilde na véspera da final: 'Não somos favoritos de nada'

Jornal do Brasil

O técnico Zinedine Zidane manteve nesta sexta-feira o discurso cauteloso que já havia adotado no início desta semana ao afirmar que não existe qualquer favoritismo do Real Madrid na final da Liga dos Campeões, neste sábado, às 15h45 (de Brasília), contra o Liverpool, em Kiev, na Ucrânia, apesar de o seu time lutar para conquistar o seu terceiro título consecutivo da competição e o quarto nos últimos cinco anos.

Em entrevista coletiva concedida no Estádio Olímpico de Kiev, palco da decisão, o comandante francês comentou da seguinte maneira o fato de a sua equipe ser inevitavelmente apontada como a provável campeã da Europa nesta temporada 2017/2018.

"Não é assim. Podem dizer muitas coisas, mas sabemos que não é assim. Não somos favoritos nem o Liverpool tampouco é. É um '50-50' como sempre é nas finais. Temos que fazer um grande jogo para ganhar. Dentro do vestiário não nos sentimos favoritos de nada", afirmou o treinador, que na última terça-feira já havia minimizado também o peso de o Real ser, de forma disparada, o maior campeão europeu, com 12 títulos - o Milan, segundo maior vencedor da história, tem sete taças.

Zidane também exibiu respeito ao Liverpool ao elogiar o técnico Jürgen Klopp, com o qual até brincou ao comparar o seu futebol genial dos tempos de jogador com o ex-atleta alemão, este de carreira modesta neste aspecto em uma trajetória quase toda realizada com a camisa do Mainz 05, do seu país.

"Como jogador eu era um pouco melhor, mas ele não jogava mal", afirmou Zidane, sorrindo, ciente de foi incomparavelmente mais jogador do que Klopp, se consagrando principalmente com as camisas da Juventus, do Real Madrid e da seleção francesa.

"Tenho muito respeito por este senhor, tem muita experiência. O que fez no futebol (como técnico) é fenomenal. Cada um de nós é diferente, mas o respeito", completou o francês, se referindo ao rival deste sábado, que já esteve presente em uma final de Liga dos Campeões no comando do Borussia Dortmund e acabou sendo derrotado pelo Bayern de Munique, em 2013. Porém, ele faturou com a sua ex-equipe dois títulos do Campeonato Alemão, um Copa da Alemanha e ainda um troféu da Supercopa do país.

SEM PISTAS - Também nesta sexta-feira, Zidane não deu pistas em relação ao time titular que deve escalar neste sábado ao comandar, no mesmo campo da decisão, um trabalho com bola de caráter mais recreativo e de apenas uma hora de duração, no qual misturou titulares e reservas nas duas formações. Ele não quis adiantar se escalará o galês Gareth Bale ou o francês Karim Benzema no ataque. Essa, porém, é a única dúvida do Real.



Compartilhe: