Jornal do Brasil

Domingo, 19 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

Esportes

Confira os números recordes da 52ª edição do Super Bowl

Além dos números em campo, evento teve dados que impressionaram

Jornal do Brasil

O Super Bowl 52 foi emocionante do começo ao fim, e entrou na história por ter quebrado diversos recordes.

No entanto, além dos feitos inéditos, o que chama atenção são seus números grandiosos.

Em campo, o Philadelphia Eagles, após dois vice-campeonatos (1981 e 2005), conquistou seu primeiro título do Super Bowl, após vencer o New England Patriots por 41 a 33.

Para o feito inédito, o Eagles contou com um "herói inesperado".

Com três touchdowns, apenas uma interceptação e completando 28 passes, quem comandou a vitória dos Eagles foi o quarterback reserva da equipe, Nick Foles, de 29 anos. O atleta recebeu o prêmio de MVP (Jogador Mais Valioso, em português) do jogo.

Foles também quebrou o recorde de play-action em 21 passes do tipo. Nunca um QB tinha recorrido tanto a esse tipo de jogada em um SB.

O número 40 não será esquecido tão cedo pelo astro do Patriots, Tom Brady. Aos 40 anos, e perdendo por 41 pontos, o marido da supermodelo Gisele Bündchen foi superado pelo inesperado Foles.

Brady ainda bateu o recorde de marcar 505 jardas em uma partida de Super Bowl - e o primeiro a perder com um número tão gigantesco. Além disso, Pats e Eagles somaram 42 primeiras descidas em jogadas de passe, mais do que qualquer outra disputa da taça Vince Lombardi. O time de New England também se tornou o primeiro a ter três jogadores com mais de 100 jardas recebidas no mesmo Super Bowl com Amendola, 152, Hogan, 128, e Gronkowski, 106.

Também os Patriots entraram para a história ao marcar 33 pontos e, ainda assim, perderem o Super Bowl.

Além disso, os dois times quebraram o recorde de todos os tempos de maior número de jardas combinadas em uma partida da NFL - foram 1051 até o fim da partida.

Enquanto a partida acontecia no U.S. Bank Stadium, em Minnesota, no lado de fora da arena, os termômetros registravam 22 graus Celsius negativos. O clima frio só foi esquentar com a explosão das comemorações dos torcedores dos Eagles.

Já quem não conseguiu comparecer em Minnesota, e precisou acompanhar o evento pela televisão, também bateu recorde: o jogo foi visto por mais de 100 milhões de pessoas.

Com tantas pessoas assistindo a transmissão, quem aproveitou a oportunidade foram as empresas, que precisaram investir US$ 5 milhões para veicular uma propaganda por 30 segundos durante o intervalo do Super Bowl.

Para coroar o evento, o cantor Prince "reviveu", mesmo que apenas virtualmente, e fez um dueto com Justin Timberlake, fazendo seus fãs matarem as saudades. O norte-americano, que morreu em 2016, era natural de Minnesota e tocou no Super Bowl de 2007.



Tags: esporte, eua, final, show, super bowl

Compartilhe: