Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017

Esportes

Luan elogia Valentim e destaca carinho do torcedor palmeirense

Portal Terra

Vivendo seu melhor momento na carreira desde 2011, Luan teve como ponto inicial para essa boa fase, que resultou na artilharia do América-MG na Série B com oito gols, a disputa do Campeonato Paulista no Red Bull Brasil. 

Na equipe de Campinas, o atacante encontrou Alberto Valentim em sua primeira experiência como técnico de uma equipe especial e elogiou o interino do Palmeiras.

"Foi bacana demais. Eu já tinha trabalhado com o Alberto no Palmeiras e esse cara é fantástico como pessoa. Ele tem um grande caráter e é um cara que incentiva você a cada treino e jogo. Ele sempre está vigiando, não deixando você baixar a guarda", afirmou com exclusividade àGazeta Esportiva .

"Esse ano para mim está dando tudo certo e ele foi um dos principais que me ajudou. Fui para o Red Bull e com ele consegui voltar de lesão e ganhar confiança para poder continuar o trabalho no América", declarou o camisa 11 do Coelho, que afirmou que o Tourão ainda vai crescer muito.

Além disso, o jogador de 29 anos escolheu Paulo Autuori, com quem trabalhou em 2016 no Atlético-PR, como o melhor técnico que já teve. "O treinador com quem mais eu evoluí foi o Paulo Autuori. Esse cara me ajudou bastante. Esse clube me ajudou na retomada da contusão e aprendi bastante com ele. O posicionamento dentro de campo, tanto ofensivo como defensivo".

Ao ser questionado sobre as críticas que recebia quando jogava no Verdão, Luan destaca que isso é normal e lembra que alguns torcedores demonstram carinho quando o encontram. "É questão de jogo. O torcedor sofre mesmo e é direito deles reclamar. Eu vejo a diferença na rua. Até hoje encontro palmeirenses na rua, eles me cumprimentam, agradecem pelo título da Copa do Brasil (em 2012), então isso é bem bacana. Tenho um caminho enorme pelo Palmeiras, onde fui bastante feliz. Então vou levar para sempre no meu coração", disse.

O atacante também falou sobre o gol mais importante em sua carreira e não escolheu um título que mais o marcou. "A gente sofre tanto que, quando a gente ganha título, eu comemoro todos bastante. Então eu levo comigo todos com maior felicidade", celebrou.

"Tem vários gols importantes para mim, mas o que mais me marcou foi o meu primeiro gol como profissional. Isso daí eu não consigo esquecer, quando eu estava lá no União São João, estava meus pais, minha família toda lá e consegui marcar meu primeiro gol. Também tem vários outros gols importantes em clássicos. Tem um gol que levo comigo, Palmeiras e Corinthians (pelo Campeonato Brasileiro, em 2011), eu fiz o gol de empate e depois conseguimos virar com o Fernandão, lá em Presidente Prudente".

Tags: ações, economia, estados unidos, internacional, mercado, tecnologia, trump

Compartilhe: