Jornal do Brasil

Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017

Esportes

Felipe Melo ironiza punição e Prass se revolta com a Conmebol

Portal Terra

Felipe Melo terá de cumprir seis jogos de suspensão por ter se envolvido na confusão que terminou em briga logo após a vitória palmeirense em cima do Peñarol, no Uruguai, pela quinta rodada da Copa Libertadores da América. Nessa quarta-feira, após o duelo com o Internacional pela Copa do Brasil, em São Paulo, o volante ironizou a decisão da Conmebol.

"Complicado falar nesse momento. De repente, na próxima, eu vou ser massacrado, linchado lá", disse. "Apenas me defendi. Tentei de todas as maneiras possíveis não brigar, mas, no final, eu tenho que me defender. Vejo isso com muita tristeza, pois somos vítimas nessa situação", completou o jogador, que pode cumprir 'apenas' três jogos, caso a diretoria do Verdão tenha sucesso em seu recurso à decisão já apresentado.

Além de perder Felipe Melo, o Palmeiras também terá de pagar multa à entidade que comanda o futebol Sul-Americano e não poderá ter torcedores no estádio em seus próximos três compromissos fora de casa pela Libertadores. Todas essas decisões revoltaram o goleiro Fernando Prass, outro a tocar no assunto depois da vitória sobre o Colorado.

"É um absurdo que começa com a punição do Felipe Melo. Ele toma mais jogos que os jogadores do Peñarol. O jogador do Peñarol agrediu o Willian. Eu fui agredido por três antes de o Felipe Melo se proteger. A confusão foi iniciada por eles e tomam uma punição menor. Não consigo entender o critério. Sobre a nossa punição também. Tomamos três jogos sem torcida fora de casa. Tem de recorrer porque na minha visão é totalmente descabido levando em consideração as punições do Peñarol", esbravejou o capitão palmeirense.

Tags: brasileiro, futebol, libertadores, palmeiras, taça

Compartilhe: