Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

Esportes

Dunga confirma filosofia: buscará resultado, não renovação

Portal Terra

Chamou atenção, nesta terça-feira, o fato de Dunga ter mantido como base da Seleção Brasileira os mesmos jogadores que participaram do vexame na Copa do Mundo. Porém, não é exatamente uma surpresa: ele já tinha dado indícios de que isso iria acontecer. A intenção dele, com essa opção, é buscar resultados imediatos a todo custo. Ainda que esse custo seja adiar a renovação da equipe. Ele não quer correr riscos colocando jogadores inexperientes, que sofreriam com o desentrosamento e poderiam sentir o peso da camisa.

Desde que se apresentou novamente como técnico da Seleção Brasileira, Dunga deixou claro o que buscava para reconquistar a confiança da torcida: “o torcedor está machucado porque a Seleção representa muito e tem carinho. Vamos reconquistar (o torcedor) com resultados e mostrar o quanto queremos fazer melhor”, disse ele em entrevista coletiva.

Na época ele ainda deixou claro que continuaria a usar veteranos e não daria qualquer prioridade para jogadores que estão surgindo agora: "vou ter que mesclar, como a Holanda fez. Novos com certa experiência eu pretendo colocar aos poucos. Tem que colocar pela competência e rendimento, não só porque é novo”.

Dunga foi ainda mais explícito em outra entrevista coletiva que deu na semana passada: "com dois dias de treino não dá para fazer milagre ou revolucionar tudo. Temos que manter uma base”, afirmou ele, que na verdade somará ao todo três treinos antes do jogo contra a Colômbia, na sexta-feira.

Essa base citada por Dunga tem jogadores da Copa de 2014 em todos setores do campo: Jefferson no gol; Maicon e David Luiz na defesa; Luiz Gustavo e Ramires como volantes; Neymar, Oscar e Willian no setor ofensivo. Entre as novidades, Miranda e Felipe Luís não são surpresas, pois já eram cogitados até para a Copa do Mundo. Diego Tardelli é a única grande novidade.

Mudança maior já foi esboçada

Não está certo que o time citado acima jogará contra a Colômbia. É o mais provável, mas Dunga já testou outra formação, que faria com que a Seleção Brasileira apresentasse mais novidades.

A começar pelo esquema tático: Dunga testou o time com três volantes (Luiz Gustavo, Ramires e Elias), que deixariam Philippe Coutinho, Neymar e Robinho com mais liberdade na frente.

Tal escalação faria o Brasil ter apenas seis jogadores que atuaram na Copa de 2014, sendo que apenas quatro foram titulares: Maicon (que começou o Mundial na reserva, mas ganhou a vaga), David Luiz, Luiz Gustavo e Neymar.

Este segundo time daria uma sensação mais forte de renovação, exatamente o que a torcida espera após o vexame da Copa. Mas por tudo que Dunga já disse a primeira formação treinada está mais próxima da realidade, pelo menos para o duelo contra a Colômbia, nesta sexta-feira, às 22h (de Brasília).

Tags: brasil, Dunga, futebol, seleção, treinador

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.