Jornal do Brasil

Sábado, 29 de Novembro de 2014

Esportes

Rally dos Sertões: penúltima especial acirra briga nos carros e motos

Portal Terra

A sexta etapa do Rally dos Sertões 2014 terminou sem grandes mudanças na liderança das suas cinco categorias, embora a disputa pelo título dos carros tenha esquentado ainda encerrada a especial de 178 km desta sexta-feira em Diamantina.

A dupla líder, Guiga Spinelli e Youssef Haddad, realizou uma prova cautelosa em um percurso traiçoeiro, buscando administrar a vantagem estabelecida sobre seus principais competidores: Cristian Baumgart e Beco Andreotti e Reinaldo Varela e Gustavo Gugelmin.

Os líderes cumpriram o que esperavam desta especial, mas viram as duas duplas reduzirem a diferença para a ponta. Cristian e Beco venceram a prova do dia registrando o tempo de 2h33min6s, dois segundos à frente de Varela e Gugelmin, que venceram as últimas etapas.

"Temos tirado (a diferença) e dentro da pista estamos liderando. Tomamos uma penal de deslocamento que foi a primeira vez que acontece no Sertões, mas o regulamento está aí e claro. Primeira vez que existiu. Faz parte. Dentro da pista quem está ganhando é a gente", disse Beco, que venceu sua primeira prova no rali ao lado de Cristian.

Tentando superar uma penalidade de dez minutos, Reinaldo Varela lamentou um problema que ele e Gustavo encontraram na etapa. "Furei um pneu. Faltavam quarenta quilômetros mais ou menos. Não consegui desviar de uma pedra. Já vem complicando, mas vamos até o final, não vamos desistir", garantiu o veterano piloto.

Youssef Haddad admitiu surpresa com a especial desta sexta-feira, muito mais travada do que ele e Guiga Spinelli esperavam. O navegador comemorou a prova limpa, sem erros, e projetou o que ele e o piloto farão no trajeto de Diamantina até Belo Horizonte.

"Não tem nada resolvido. Amanhã são 120km. É um pneu furado, uma errada na navegação a vantagem foi para o lixo. O importante é a gente chegar aqui e o carro estar muito bom. Isso que me dá mais segurança para amanhã", explicou o navegador.

Nas motos, o espanhol Marc Coma, líder da categoria, teve uma etapa comparável à de Guiga e Youssef. Conservador, ele não se arriscou e perdeu minutos da vantagem que tinha sobre o segundo colocado, o português Paulo Gonçalves. Apesar disso, o piloto ficou satisfeito com a etapa.

"O importante foi controlar a corrida hoje, ter uma tática mais conservadora sabendo que perderíamos um pouco de tempo, mas tentando controlar a corrida o máximo possível. Amanhã são muitos quilômetros. Toda vantagem que se tem é pouca", afirmou o espanhol, que não quis cantar vitória.

O português Paulo Gonçalves, ciente de que seria difícil recuperar a desvantagem em relação ao líder desde a maratona de quinta-feira, acelerou bastante e tirou mais de dois minutos para Coma. Para levantar o título, o atual campeão do Sertões terá que tirar mais de quatro minutos do adversário espanhol.

"Fiz um bom tempo outra vez, falta um dia. Chegar na vitória está um pouco difícil porque o Marc tem alguns minutos de vantagem, mas a corrida só termina amanhã, então vamos tentar andar forte e esperar para ver o que vai acontecer", declarou o português.

Jean Azevedo continua na terceira colocação entre as motos, mas já distante de um eventual título. O brasileiro registrou o segundo melhor tempo da especial desta sexta-feira.

Nas demais categorias, os títulos parecem encaminhados. A mais parelha delas é a dos quadriciclos, onde Robert Nahas lidera com 27min46s de vantagem sobre o polonês Rafal Sonik e está próximo do bicampeonato consecutivo.

Tags: carros, corrida, percurso, pilotos, sertão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.