Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

Esportes

Cruzeirenses pedem punição rigorosa a gremistas 

Portal Terra

O técnico Marcelo Oliveira também apoiou o goleiro Aranha após ter sido vítima de racismo, em duelo no Rio Grande do Sul, entre Grêmio e Santos, pela Copa do Brasil. O técnico que presenciou situação parecida quando Tinga foi insultado no jogo contra o Real Garcilaso, no Peru, pela Copa Libertadores, acredita que é o momento para punir e a situação servir como exemplo.

“Eu até não vi, mas fiquei sabendo e acho lamentável, uma ignorância sem tamanho. Deveríamos ter uma punição mais rigorosa, é inadmissível isso, ainda mais no futebol que é uma forma de integrar ainda mais", explicou o treinador.

O atacante Marcelo Moreno também lamentou o episódio e voltou a falar que a situação não cabe mais no futebol brasileiro. “É muito triste, é difícil ver situação dessa e não foi o primeiro caso no futebol brasileiro. Uma pena que isso continue acontecendo, isso tem que parar, isso é ridículo para o futebol brasileiro, não tem que acontecer, tem que punir. São crianças muitas vezes, não sabem o que estão fazendo, a menina não tem 18 anos eu acho e nem sabemos o que vai acontecer. Isso tem que acabar”, finalizou.

No fim do jogo entre Grêmio e Santos, vencido por 2 a 0 pelo clube paulista, Aranha foi insultado pelos torcedores do time gaúcho e chamado de macaco por algumas vozes da arquibancada. Recentemente os torcedores do tricolor têm sem envolvido em situações polêmicas nas arquibancadas, com ironias sobre a morte de Fernandão, ídolo do Internacional, principal rival, entre outras coisas.

Tags: agressão, Brasileiro, futebol, Goleiro, racista

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.