Jornal do Brasil

Quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

Esportes

Exame aponta estiramento e Robinho não deve jogar clássico

Portal Terra

O atacante Robinho sofreu um estiramento no músculo posterior da coxa esquerda. A lesão foi confirmada após ressonância magnética realizada na manhã desta quinta-feira. O camisa 7 não teve prazo de retorno divulgado e iniciou tratamento intensivo, em três períodos, mas dificilmente terá condições de atuar no clássico contra o São Paulo, neste domingo, às 16h (de Brasília), no Estádio do Morumbi, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Robinho foi substituído aos 30min do primeiro tempo na vitória por 2 a 0 do Santos contra o Atlético-PR, nesta quarta, na Vila Belmiro. A lesão ocorreu após jogada individual na ponta esquerda do ataque, ao tentar um passe para um de seus companheiros. Imediatamente, caiu no gramado e foi substituído por Rildo.

Robinho estreou no último dia 7, no clássico diante do Corinthians, e já chegou a sua quarta partida na terceira passagem pelo clube. Após o revés contra o Cruzeiro, no último domingo, reclamou da maratona de jogos na competição nacional.

Logo após a partida, o técnico Oswaldo de Oliveira minimizou a gravidade da contusão e ainda elogiou Rildo como possível substituto.

"A situação do Robinho não me parece tão grave. Não sentiu uma fisgada, foi como uma cãibra, que a perna embolou na musculatura posterior. Ainda não há previsão, vai ser examinado amanhã (quinta-feira), mas com cuidado para termos ideia do que vai acontecer. Claro que a saída de um jogador que já tinha levado perigo e criado jogadas agudas me preocupa, mas o Rildo tem atuado bem. É agressivo, também, e fez uma boa partida. Acho que com a entrada do Rildo a gente não perdeu o controle do jogo do jogo", completou.

Para o clássico, Oswaldo terá mais opções com a volta de Gabigol, artilheiro da equipe no ano com 15 gols, da Seleção Brasileira sub-20.

O Santos espantou os próprios fantasmas ofensivos que criou na noite de quarta-feira. A vitória serviu, principalmente, para curar estigmas: o fim dos jejuns pessoais do centroavante Leandro Damião e Thiago Ribeiro, que não marcavam a dez e seis jogos, respectivamente, além da má pontaria do setor ofensivo, que havia passado em branco nas últimas três partidas.

Tags: atacante, Brasileiro, futebol, lesão, Santos

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.