Jornal do Brasil

Domingo, 21 de Dezembro de 2014

Esportes

Shogun vai definir adversário na 2ª feira e pode lutar no RJ

Portal Terra

Nesta sexta-feira, o lutador Mauricio Shogun esteve presente em um evento para promover o “Jogo do Bem”, entre amigos do lutador e amigos do Cafu, pentacampeão mundial pela Seleção Brasileira em 2002, que ocorre no sábado, no Ecoestádio Janguito Malucelli, a partir das 11h.

Em conversa exclusiva com o Terra, o curitibano revelou que as negociações para um novo combate já iniciaram e seu retorno deve acontecer em outubro, provavelmente no UFC Rio, que vai ter como a principal atração a disputa de cinturão entre José Aldo e o americano Chad Mendes. “Segunda-feira vou a São Paulo definir a minha próxima luta. Deve ser em outubro, pode ser que seja no UFC Rio”, revelou o lutador.

Sobre o próximo adversário, Shogun evitou dar pistas. “Não tenho ninguém em vista, estamos negociando”, se limitou a dizer. Entre as especulações comentam-se os nomes dos brasileiros Rafael Feijão e Rogério Minotouro, sendo que, com o segundo, o curitibano travaria uma revanche. “Isso vai ser inevitável um dia. Talvez não seja já, mas um dia certamente vai ocorrer”, acredita.

Shogun e Minotouro se enfrentaram em 2005, no Pride. O combate é até hoje visto como um dos maiores da história do MMA, e o curitibano acabou vencendo por pontos.  No ano passado, o UFC chegou a confirmar a luta, mas o irmão de Minotauro se contundiu e foi substituído por Chael Sonnen, que finalizou o brasileiro no primeiro round.

Depois disso, Shogun voltou aos octógonos para nocautear James Te Huna, em dezembro do ano passado, e para ser nocauteado por Dan Henderson, em março, em Natal. “Eu estava bem na luta, tinha vencido os dois primeiros rounds. Mas ele foi feliz e acertou o golpe que quebrou o meu nariz”, relembrou.

Devido a isso, muito se especulou de uma possível mudança de categoria de Shogun, atualmente nos pesos meio-pesados. “É nesse peso que sempre lutei. Considero o mais difícil do UFC e é isso que eu busco: lutas duras e boas”, afirmou.

Sobre as polêmicas envolvendo o campeão da categoria, Jon Jones, e o desafiante Daniel Cormier, que chegaram a ir às vias de fato em um dos eventos da organização, Shogun não poupou críticas. “Eu não gosto de promover lutas assim. Se eles gostam, o problema é de cada um”, reprovou. “O Jon Jones é o favorito, mas o Cormier deve ser respeitado. Pode surpreender”, apostou.

Tags: brasil, estádio, luas, shogun, ufc

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.