Jornal do Brasil

Quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

Esportes

Problemas de financiamento podem atrasar Parque Olímpico

Portal Terra

A dois anos da abertura dos Jogos Olímpicos, ninguém pode ouvir uma palavra sobre atraso nas obras. De acordo com o jornal Valor Econômico, o consórcio Rio Mais, responsável pelas obras do Parque Olímpico, estaria com dificuldades de conseguir um empréstimo para a sequências das obras que, caso não se resolver até o fim de agosto poderiam só liberar o dinheiro em 2015.

Perguntado sobre o tema, o prefeito Eduardo Paes atacou. “Há um contrato entre a prefeitura a Odebrecht, a Carvalho-Hosken e Andrade Gutierrez, que formam o consórcio. Como eles fazem o caixa é problema deles. Temos um contrato assinado. Se sou o banco faço o empréstimo a juros de mercado. Mas isso é uma relação privada e compete a eles decidirem”, disse, afirmando que não vai admitir desculpas do que ele chamou de três empresas de alto gabarito e reconhecimento. “É uma obrigação deles fazer e entregar. Se a empresa quebrar amanhã você tem problemas, mas são empresas sólidas”, explicou.

Paes se irritou com uma pergunta de que as obras de mobilidade urbana dos BRTs estariam beneficiando a especulação imobiliária. “Fala isso quem não conhece a cidade”, disse, detalhando os bairros do subúrbio por onde passam os BRTs e onde segundo ele os donos das grandes construtores não passam. “Não vi o dono de nenhuma delas por lá. Tem conhecer pouco a geografia do Rio para uma afirmação dessas”, afirmou.

Por várias vezes Eduardo Paes comparou as transformações da cidade do Rio às que aconteceram em Barcelona para os Jogos Olímpicos de 92. “Nossa obrigação é fazer uma boa Olimpíada, mas como legado temos que fazer uma super transformação da cidade”, explicou Paes, lembrando de todos os transtornos por que a cidade está passando, principalmente no que se refere ao trânsito. “Sobre o que fica para a cidade, vamos ficar além do que Barcelona teve. Barcelona mudou o centro e parte do litoral. No Rio é uma transformação que atinge toda a cidade”, afirmou.

Sobre as reclamações de atletas que participam do evento-teste de Vela, na Baía de Guanabara, pelo lixo, Paes disse que o local deve ser de pressão permanente para as autoridades. “É importante que a Baía não esteja pronta apenas para as Olimpíadas mas para toda a população”, afirmou. Paes confirmou que até dezembro o Estádio Olímpico Engenhão será reentregue ao Botafogo. “Ou para ganhar o Brasileiro já no estádio ou para começar a disputa do Estadual por lá”, disse, com certa ironia, pela profunda crise por que passa o time carioca.  

Tags: 2016, atividades, jogos, Rio, treinos

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.