Jornal do Brasil

Sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

Esportes

Com discurso de união, Luxemburgo fala até em Libertadores no Fla

Portal Terra

Eleitor da ex-presidente do clube, Patrícia Amorim, rubro-negro confesso, Vanderlei Luxemburgo volta ao Flamengo disposto a esquecer o passado de brigas e intrigas. O olhar do novo treinador parece mirar um horizonte diferente do atual cenário que ele encontra na quarta passagem.

O time está na última posição do Campeonato Brasileiro com 27 jogos pela frente. Luxemburgo conta com a torcida para apoiar a equipe nesta nova fase.

“Convoco o torcedor para estar no Maracanã, domingo, e na Gávea, sábado, quando vamos treinar. A nação é a razão de ser e precisamos tê-la do nosso lado. Se ela nos abandonar, estaremos roubados”, avaliou o treinador.

Em 45 minutos de entrevista, como em um tempo de jogo, Vanderlei Luxemburgo garante que a volta ao trabalho, depois de estar desempregado desde novembro do ano passado, quando saiu do Fluminense, é cercada de mais experiência e vivência no futebol.

“Estou três anos mais velho e você aprende a cada dia. Viajei bastante, conversei com muita gente do mundo do futebol e tive algumas propostas, mas preferi ficar com a família. Tirei um tempo pra mim. Estou bem, com conhecimento do futebol”, disse o técnico, que mudou de “lado” político.

“Quero contribuir para o crescimento e o direito de voto é democrático. Votei na Patrícia (Amorim) e isso é legítimo. Sou profissional e o voto não pode ser confundido, Sou 100% Bandeira e a minha defesa é pelo grupo que me contratou. Fico orgulhoso em ter podido contribuído para a melhora do CT do Flamengo e outros clubes. Não há egoísmo e vim para contribuir com a capacidade de trabalho”, destacou.

Na última passagem pelo Flamengo, Luxemburgo foi responsável por mudanças de treinamento e sequência das obras no Centro de Treinamento, no Ninho do Urubu. 

Libertadores?

Luxemburgo admitiu que retorna à Gávea em um momento delicado, com a equipe rubro-negra na lanterna do Campeonato Brasileiro, mas já previu dias melhores. 

“O momento é delicado, mas dá pra alavancar e buscar objetivos diferentes. Não dá para esperar, a realidade não permite isso. É criar expectativa boa e trabalhar. Nós que estamos agora no Flamengo precisamos de um comprometimento e um sacrifício maior para sair desta situação”, disse.  

O treinador comparou o atual momento com sua passagem anterior no comando e colocou uma vaga na Libertadores do ano que vem como meta. "Naquela época faltavam dez, 11 rodadas. Desta vez faltam 27, é diferente. No ano seguinte (2011) ganhamos Estadual invicto e fomos para Libertadores do outro ano. É um objetivo que o Flamengo tem que pensar",  afirmou. 

Luxemburgo citou o equilíbrio do Brasileiro como motivo para acreditar na reação. "As coisas são muito rápidas, o futebol é dinâmico. O São Paulo que foi tricampeão andou visitando essa zona complicada antes. O Brasileiro tem 12 grandes clubes disputando e outros oito centenários que até ganharam, como Coritiba, Bahia, Sport. A competição é muito difícil. Oito, nove grandes clubes têm probabilidade de ficar na zona do rebaixamento".

O novo técnico rubro-negro já comandou o primeiro treino no Ninho do Urubu, nesta quinta-feira, e reestreia no banco de reservas no clássico do próximo domingo, diante do Botafogo. "É sempre muito bom jogar com um rival antigo nosso. É bom para sair dessa confusão. É uma boa possibilidade para nós", concluiu, novamente com otimismo. 

Tags: apresentação, discursos, Flamengo, Luxa, treinador

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.