Jornal do Brasil

Quinta-feira, 21 de Agosto de 2014

Esportes

Felipão minimiza vaias e elogia postura contra Sérvia

Portal Terra

O técnico Luiz Felipe Scolari parece não ter ficado muito preocupado com as vaias sofridas pela Seleção Brasileira no intervalo da partida diante da Sérvia, no Estádio do Morumbi. O treinador viu muito mais qualidades do que defeitos no desempenho da sua equipe na vitória por 1 a 0 sobre a seleção europeia. De acordo com Felipão, a maioria da torcida nas arquibancadas saiu mais feliz do que triste do último amistoso antes da estreia do Brasil na Copa do Mundo.

"(Vaia) é normal. Apareceram em Goiânia, também em outros lugares que não jogamos 10, 15 minutos da forma que normalmente jogamos. É normal, não tem problemas para nossos jogadores. Daqueles 67 mil que vieram ao estádio, 65 mil saíram satisfeitos. Temos que agradecer ao torcedor, porque ele foi paciente em determinados momentos, ajudaram a gente a sair com a vitória. Foi um cartão de visitas bom para o jogo para a estreia da Copa. Espero que tenhamos um apoio muito legal novamente contra a Croácia".

O treinador minimizou algumas falhas de saída de bola da zaga brasileira, mas destacou que o time verde e amarelo tem que ficar atento com as jogadas de contra-ataque, como tiveram os jogadores sérvios na tarde desta sexta-feira. 

"Não esqueça que jogamos com Panamá e eles tinham 12 do meio-campo para trás, jogamos com a Sérvia e os dois atacantes jogaram quase de volante no primeiro tempo. Jogamos em apenas 50 metros de campo. É muito difícil sair, deslocar, receber a bola. O trabalho que fizemos ontem na Granja, serve para esse estilo de jogo. Espaço pequeno dificulta muito. Se não movimentar, não houver um passe com perfeição, vamos tomar contra-ataque. Temos que nos preocupar em não levar um gol que com a qualidade que a gente tem, vamos fazer um gol no primeiro ou segundo tempo".

Felipão acredita que o jogo contra a Sérvia foi o teste ideal que os seus comandados precisavam antes do início da Copa do Mundo. "É muito difícil ter o controle da bola, porque eles tem boa qualidade. A Sérvia só não veio para a Copa do Mundo porque perdeu para a Croácia por 1 a 0...Quando vi a equipe da Sérvia e a postura tática, sabia que ia ser muito difícil a vitória".

De acordo com Scolari, nesses seis dias para a estreia, ele terá pouca coisa a acrescentar para que a Seleção chegue em bom estado contra a Croácia, na próxima quinta-feira, na Arena Corinthians. "Fisicamente mais nada, não tem o que acrescentar. Taticamente é que ainda podemos equilibrar alguma coisa, podemos melhorar bastante a bola parada, temos que ajeitar melhor essa nossa bola aérea". 

O treinador crê ainda que a marcação sob pressão, principal arma do Brasil durante a Copa das Confederações, funcionará em perfeita harmonia contra a Croácia. "Eles (jogadores da Seleção) fizeram um razoável primeiro tempo, marcação mais ou menos boa. No segundo tempo, melhoraram a marcação sob pressão com a entrada do Jô e outros jogadores. Não é fácil fazer essa marcação os 90 minutos. Depois que a sérvia tomou um gol, acelerou mais o jogo e complicou um pouco mais. Contra a Croácia vamos estar em melhor condição física, vamos estar quase o ideal, em um ponto bom contra a Croácia, aí dá para fazer (a marcação sob pressão)".

Tags: Amistoso, brasileira, Críticas, seleção, Sérvia

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.