Jornal do Brasil

Sexta-feira, 25 de Julho de 2014

Esportes

Dunga exalta Neymar, mas se esquiva de polêmica sobre obras

Portal Terra

Neymar vai ser “o cara” da Seleção Brasileira nesta Copa do Mundo, na opinião de Dunga. O ex-jogador de futebol e ex-técnico da Seleção Brasileira disse nesta sexta-feira que espera que Neymar jogue o seu melhor no torneio, de acordo com as expectativas.

“O Brasil tem que apostar no Neymar, pelo que se falou nos últimos anos. Espera-se que ele seja o jogador da Copa para desequilibrar a nosso favor”, disse.

Na opinião do ex-camisa 8, a vida do técnico Luiz Felipe Scolari está mais fácil que a sua quando comandou a Seleção na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, pois não há nenhuma polêmica envolvendo o time até agora. O ex-técnico comentou sobre as especulações de que o jogador Willian poderia ser titular.

“Todo mundo fala que tem que colocar o Willian. Mas tem que ver quem é que tem que tirar. Até agora não teve nenhuma polêmica na seleção, desde a convocação. Agora tem que ter uma polêmica, se não, não tem o que escrever”, afirmou Dunga.

Ao ser questionado sobre o clima de oba-oba nos treinos da Seleção na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), com visitas de familiares, namoradas e gravações de programas de TV em campo, Dunga evitou polemizar.

“Há pessoas de grande experiência na Seleção Brasileira que sabem medir bem esse termômetro e ver se vai atrapalhar ou não. Quem vai responder é quem está lá dentro”, disse Dunga, que desmentiu que seus treinos fossem fechados em 2010.

“Não era tão fechado como se diz. Tinha horário para tudo. Em Curitiba, se tinha exame médico, só médico e jogador participavam. Quando tinha tempo para entrar, entrava. Mas o tempo de preparação é muito curto, então tem que ser aproveitado da melhor forma possível”, acrescentou.

Para o capitão da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1994, o Brasil está no caminho certo e deu o descanso necessário para a equipe. “Jogamos bem, e foi dado o descanso necessário para os jogadores. Não fizemos como muitas seleções que estão jogando três ou quatro jogos em 12 dias, com viagens, como o México. O México fez quatro jogos em 12 dias em final de temporada. Automaticamente, quando chegarem ao final da competição, esses jogadores vão sentir um pouco algumas lesões”, afirmou Dunga, que participou da abertura de uma exposição de relógios em homenagem a jogadores do Brasil em um shopping do Rio, promovida pela marca Technos.

Na opinião de Dunga, entre os principais rivais do Brasil estão a Alemanha e até equipes que podem surpreender, como a Bélgica e a Suíça, que estão em bom momento e tem um bom elenco.

O ex-técnico evitou entrar na polêmica da preparação da infraestrutura do país para os jogos, ao ser questionado sobre declarações do jogador Ronaldo, que disse ter vergonha dos atrasos das obras.

“Se o Ronaldo faz parte do comitê organizador e fala isso, não preciso nem comentar. Está atrasado, sem dúvida nenhuma. Mas temos que receber bem os estrangeiros que vierem. Mas temos que nos orgulhar do Brasil. Eu me orgulho muito do meu país. Às vezes tem coisas que a gente não divide. Mas é o nosso país. E se alguma coisa não caminha para o lado certo, também temos culpa nisso”, afirmou.

Tags: . seleção, atacante, brasileira, Dunga, preparação

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.