Jornal do Brasil

Domingo, 23 de Novembro de 2014

Esportes

Após disputa por ingressos da Copa, cambistas vendem pelo Facebook

Decon diz que venda pela internet fora do site da Fifa configura crime e fere o Estatuto do Torcedor

Jornal do Brasil

Após esgotarem as vendas de ingressos para os jogos da Copa do Mundo pelo site Fifa.com, na madrugada desta quarta-feira (4/6), já era possível encontrar ofertas para essas mesmas partidas nas redes sociais. Em um perfil do Facebook, identificado como Ingressos Copa do Mundo, o administrador faz a oferta para a disputa entre Argentina e Bósnia, que vai acontecer no Maracanã, no dia 15 de junho. "Ingressos para os jogos da copa do mundo aqui no rio argentina x Bósnia, interessados só deixar recado.", diz a postagem. 

O delegado Pablo Sartori, da Delegacia do Consumidor (Decon) explicou que a tentativa de venda não autorizada de ingressos para eventos pela internet já configura um crime, independentemente do valor solicitado. A ação está prevista no artigo 41F do Estatuto do Torcedor (Lei 10.671/2003) e a pessoa responde pelo crime de cambismo. 

>> Venda de ingressos para a Copa causa tumulto no Rio e São Paulo

>> A razão das passeatas

>> A Copa, o Catar, a corrupção e as passeatas

>> Quem é a responsável pelas passeatas, a Copa ou a corrupção?

>> 'O que tinha que ser roubado já foi', diz texto publicado por Joana Havelange

>> O jogador milionário, o Brasil e o torcedor pobre

>> Blatter não tem categoria para falar de Lula e do Brasil

>> Os bastidores da Fifa nas vendas de ingressos para a Copa no mercado negro

Sartori disse que somente na última semana foram apreendidos pela Decon mais de 10 ingressos para a Copa do Mundo, que estavam à venda pelas redes sociais. Em todos os casos, os cambistas virtuais estavam vendendo os tíckets pelo dobro do valor tabelado no portal da Fifa.

Na noite desta terça-feira (3) um argentino foi preso por policiais da Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (Deat). Os agentes chegaram até o homem através de um anúncio que ele havia postado na internet com preços superiores aos fixados pela Fifa.

Tags: consumidor, delegacia, partidas, Redes, sociais

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.