Jornal do Brasil

Quinta-feira, 27 de Novembro de 2014

Esportes

Marcelo separa Seleção de protestos: nosso teto é jogar bola

Portal Terra

Em duas perguntas da imprensa estrangeira , o lateral esquerdo Marcelo foi questionado nesta quinta-feira sobre o que ocorre fora da Granja Comary e domina os noticiários internacionais sobre a organização da Copa do Mundo. E apresentou um discurso que deve acompanhar a preparação da Seleção, o de separar o futebol do que ocorre fora delas com protestos e questionamentos sobre a Copa.

“Cada um tem sua opinião. O nosso teto é jogar bola e dar alegria ao povo brasileiro. Não podemos fazer mais nada. Precisamos jogar nossa bolinha, ganhar e assim ajudar, como foi na Copa das Confederações”, afirmou.

Marcelo se apresentou um dia depois do grupo a Teresópolis e não vivenciou os protestos de professores no hotel utilizado pela Confederação Brasileira de Futebol como ponto de encontro. A situação ajudou na decisão de a presidente Dilma Rousseff de colocar o Exercito para auxiliar segurança de delegações.

Ao chegar no Brasil, ele disse ter recebido apoio. “A imagem que tenho no Aeroporto Galeão são todos dando força, batendo palma. Olhando a cara das pessoas, contentes por ver um jogador que vai representar seu país. Cada um tem sua opinião. Tirando a violência, cada um tem sua opinião e eu respeito”, afirmou.

Tags: copa do mundo, granja comary, marcelo, protestos, Seleção Brasileira

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.