Jornal do Brasil

Segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

Esportes

SP: PM admite preocupação com argentinos e ingleses na Copa 

Portal Terra

A Polícia Militar de São Paulo apresentou, na tarde desta quarta-feira, o planejamento de segurança para a Copa do Mundo e admitiu que existe uma preocupação especial por parte da corporação em relação às torcidas organizadas da Inglaterra e Argentina, conhecidas como hooligans e barrabravas, respectivamente. De acordo com o coronel da PM Wagner Tardelli, líder do Comando do Policiamento da Copa (CPCopa) de São Paulo, um estudo está sendo feito para evitar problemas durante os jogos.

“Estamos recebendo informações à respeito disso. Estamos acompanhando as agências de inteligência e essas torcidas. No decorrer da chegada delas, vamos saber o que fazer”, disse Tardelli. “Não serão proibidos de entrar nos estádios, desde que estejam de forma pacífica e com ingressos e desde que não estejam com bombas, etc. Várias agências estão conversando com os próprios países sobre isso. Eu mesmo já participei de reuniões com consulados”, completou Tardelli.

Além disso, o tenente coronel Walter Romano, do 1º Batalhão de Policiamento da Copa, admitiu também um reforço na segurança da delegação dos Estados Unidos por conta da preocupação com o terrorismo. Segundo ele, uma reunião entre membros do Exército Brasileiro, Polícia Militar, Agências de Inteligência e segurança americana, incluindo FBI, será feita na próxima quarta-feira no Hotel Tivoli, na região central da capital paulista. A seleção americana ficará hospedada nesse hotel durante a Copa.

“Vários órgãos de segurança estão preocupados com terrorismo. Eles farão a varredura antes da chegada das delegações nos hotéis. Especificamente para órgãos envolvidos com a seleção americana haverá um conjunto de forças”, disse Romano. "Houve vários treinos, inclusive no metrô com a polícia francesa, e equipes especializadas na área antiterror. Fizemos um planejamento com todas as delegações, pois existem fatores geopolíticos". 

Manifestações liberadas 

Segundo Tardelli, a Polícia Militar não impedirá a ocorrência de manifestações durante a Copa do Mundo e nos dias de jogos na Arena Corinthians. De acordo com o comandante da CPCopa, a corporação permitirá os protestos.

“A preparação da polícia é pensar nisso. Estamos pensando numa série de eventos possíveis até nos mais remotos. Existe um padrão operacional para isso. Com relação às manifestações, elas são previstas em constituição, são um direito. A policia tem que garantir esse direito e vai permitir isso, mas não podemos permitir que atos se transformem em atos criminosos”, explicou.

Em relação ao chamado “pelotão ninja”, grupo da PM especializado em conter manifestações sem utilização de armas, o coronel da PM admitiu que a possibilidade de usá-lo.

“Se houver necessidade sim, vão estar presentes. Esse grupo é um sucesso e tem conseguido conter os manifestantes de uma forma eficaz sem o uso da força em São Paulo”, explicou.

Segurança na Copa 

No total serão pouco mais de 31 mil homens da Polícia Militar da capital paulista e Grande São Paulo que trabalharão durante o período da Copa do Mundo. Segundo a corporação, 4,5 mil fazem parte do chamado CPCopa e serão divididos em três áreas de segurança.

O 1 Batalhão de Policiamento da Copa terá 735 homens e será responsável pela segurança no entorno da Arena Corinthians, locais de treinamento e pontos turísticos - quando não houve jogos e treinos. Já o 2 BPCopa terá 2,5 mil policiais com a missão de realizar segurança na Fan Fest, que terá cerca de 50 mil pessoas, exibições públicas, com cerca de 10 mil cada. O 3BPCopa irá intensificar policiamento nas áreas de interesse operacional, como hotéis Fifa. Serão 25 homens em cada um dos oito hotéis, além de policiamento reforçado em estações de metrô, com destaque para Corinthians-Itaquera e Artur Alvim, além do aeroporto de Guarulhos.

“A PM está se preparando desde 2009 para Copa do Mundo, assim que saiu a notícia de que o Brasil seria a sede. Mandamos vários agentes na para África do Sul, em 2010, e para Londres nas Olimpíadas em 2012, além da Copa das Confederações no ano passado, para verificar problemas e trazer o que é de bom pra cá”, afirmou. Tardelli.

A Polícia Militar irá distribuir também 350 mil cartilhas para os turistas que visitarem o estado de São Paulo. Essas cartilhas terão dicas de segurança, além de informações sobre estações de Metrô e legislação específica de São Paulo. Serão 150 mil cartilhas em português, 150 mil em inglês e outras 50 mil em espanhol. Além disso a própria PM terá uma cartilha específica para os agentes. Serão 20 mil.

Tags: Mundial, são paulo, segurança, torcedores, violência

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.