Jornal do Brasil

Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2014

Esportes

Seleção Brasileira chega a Teresópolis com pompa de chefes de Estado

Jornal do Brasil

A saída da Seleção Brasileira do Rio de Janeiro até a Granja Comary, em Teresópolis, na Região Serrana, foi digna dos grandes chefes de Estado. Cercada por um aparato policial, os jogadores viajaram cheios de pompas. Desde cedo, o esquema especial já estava montado para receber os convocados pelo técnico Luiz Felipe Scolari.

Os atletas foram recepcionados por oito policiais no Aeroporto Tom Jobim, e seguiram para o hotel próximo ao Galeão. Lá, 30 PMs do 17º Batalhão estavam na entrada do ponto de encontro da delegação – além de dez carros da Polícia Militar, três carros da Polícia Federal com 12 homens, e dez guardas do Batalhão do Exército de moto, responsáveis pela abertura do trânsito para o ônibus da seleção.

O Batalhão de Choque enviou 24 homens para evitar qualquer confronto com manifestantes da educação que foram até o local protestar.

Para começar a caminhada rumo ao sexto título em Copas do Mundo, a Seleção Brasileira teve tratamento dispensado aos grandes governantes.

Em meio a protesto de professores, jogadores da Seleção se apresentam no Rio

A apresentação dos jogadores, no Aeroporto Tom Jobim, no Rio de Janeiro, foi palco de mais uma manifestação de professores das redes municipal e estadual, que estão em greve há duas semanas.

Os jogadores que atuam no exterior começaram a chegar nas primeiras horas desta segunda-feira, e se reuniram num hotel que fica no aeroporto, de onde seguiram para a Granja Comary, em Teresópolis. Por volta das 10h, um grupo de professores se posicionou em frente ao hotel com faixas e cartazes, pedindo mais verba para a educação. Eles chegaram a cercar o ônibus onde os jogadores da Seleção estavam e interditaram uma das vias de saída do hotel. O veículo teve que fazer um desvio para seguir viagem. Nesse momento, houve uma correria e os policiais tentaram dispersar os grevistas. Ninguém ficou ferido.

Após a saída do ônibus da Seleção, os grevistas continuaram com o protesto e caminharam até o Aeroporto Internacional. "A nossa intenção é aproveitar a presença da mídia nacional e, principalmente, da internacional para também apresentar a situação dos professores do Rio.", disse uma das integrantes da Comissão de Greve, Marta Moraes. Segundo ela, os professores paralisados exigem do governador Pezão e do prefeito Eduardo Paes mais investimentos para a categoria. "A gente exige mais educação para o Estado", afirmou Marta.

Marta Morais informou que os profissionais das redes públicas que estão em greve desde o dia 12 de maio vão se reunir na próxima sexta-feira (30/5), em uma assembleia que será realizada no Clube Municipal, na Tijuca, Zona Norte da cidade. No dia anterior, na quinta-feira (29), a comissão de greve deve participar de um encontro com a secretária municipal de Educação, Helena Bomeny, para debater os temas reivindicados pela classe. "O resultado dessa reunião será levado para a assembleia e ainda estamos aguardando uma posição do governo do Estado. A partir daí, vamos decidir o rumo da greve unificada.", explicou Marta.

"Agora é dar a vida pelo hexa", diz Fred em apresentação 

Confiante e de bom humor, o atacante Fred, do Fluminense, foi o segundo jogador da Seleção Brasileira  a se apresentar para o início dos preparativos para a Copa do Mundo, num hotel próximo ao aeroporto internacional do Galeão, no Rio de Janeiro. "A partir de agora vamos dar a vida para trazer esse hexa", afirmou o camisa 9, que chegou cerca de 45 minutos após o goleiro Jefferson, o primeiro a dar as caras neste primeiro ato oficial de reunião dos comandados de Felipão.

"A satisfação para mim é enorme como brasileiro, é algo que eu sonho desde criança e estou agora realizando", completou ainda o jogador, cercado por um batalhão de jornalistas em frente ao hotel.

>> Dante chega de táxi e quase despista batalhão de jornalistas

>> Seleção se apresenta com Neymar em xeque e reservas em alta

Sem atuar desde que foi expulso no final de semana retrasado na derrota por 1 a 0 do Fluminense diante do Grêmio, Fred garantiu estar "bem psicologicamente, fisicamente e emocionalmente".

"O plano é dar o melhor, fazer o maior número possível de gols para ajudar a Seleção a conquistar o título. Esse é sempre o meu primeiro objetivo", afirmou ainda o atacante, no discurso padrão de quem pensa, primeiramente, na taça de campeão dentro da premissa básica da nova família Scolari.

Com Portal Terra

Tags: apresentação, convocados, Felipão, Jogadores, Rio

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.