Jornal do Brasil

Terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Esportes

Atlético de Madrid busca empate com Barça e fatura Espanhol

Portal Terra

Nos últimos 18 anos parecia difícil. Há alguns meses poderia parecer impossível. Quando Alexis Sánchez marcou um golaço no Camp Nou, mais uma vez parecia complicado. Sem Diego Costa e Arda Turan, machucados com menos de 30 minutos de jogo, não parecia realmente fácil. Mas não houve limites para o Atlético de Madrid neste sábado: à sua maneira, o time de Diego Simeone buscou o empate por 1 a 1 diante do Barcelona e conquistou o Campeonato Espanhol pela 10ª vez na história.

Não foi dia de Lionel Messi, Andrés Iniesta e nem de Neymar, todos apagados em jogo que valia título nacional para o Barcelona. No Camp Nou, prevaleceu o espírito coletivo, a marcação firme e a conquista do Atlético se confirmou graças a um gol de cabeça do uruguaio Diego Godín. Título também dos brasileiros Miranda, Filipe Luís, Diego e Diego Costa.

Com o ponto somado neste sábado, o Atlético confirmou o título do Campeonato Espanhol com 90 pontos após 38 rodadas. O Barcelona ficou com o vice pela 24ª ocasião na história, com 87 pontos, exatamente empatado com o Real Madrid, terceiro lugar ao fim da competição. 

Atlético de Madrid acorda no segundo tempo e conquista o título espanhol

Abatido pelas lesões de dois dos principais jogadores, Diego Costa e Arda Turan, o Atlético de Madrid teve um primeiro tempo irreconhecível no Camp Nou. Nos minutos iniciais, a equipe até conseguiu abafar a saída de bola do Barcelona e criar certa instabilidade, mas aos poucos perdeu o domínio em campo.

O desempenho dos catalães também não foi de encher os olhos, sobretudo pelo jogo apagado de Lionel Messi e Andrés Iniesta, mas a vantagem veio graças a um coadjuvante em grande temporada. Aos 33min, Cesc Fàbregas acertou bom lançamento, Messi deixou a bola escapar e Alexis Sánchez acertou um tiro violento com o pé direito, no ângulo, sem qualquer possibilidade para o goleiro belga Courtois. Era o título a caminho do Barcelona, mas a segunda etapa reservaria novas emoções.

De volta com a necessidade de encontrar um gol para ficar com o título, o Atlético de Madrid foi outro time. Com 1min, David Villa pegou bola escorada e acertou um chute forte no pé da trave da meta defendida por José Pinto. Não demorou para o empate chegar: já aos 4min, Gabi acertou cobrança de escanteio na medida, e Diego Godín subiu com estilo para uma cabeçada perfeita.

Atingida a igualdade, o Atlético de Madrid se voltou a um estilo bastante defensivo no Camp Nou e não se impôs limites para manter o título espanhol. O jogo ficou tenso e violento dos dois lados, e o Barcelona reclamou da arbitragem aos 18min. Em bom cruzamento de Daniel Alves, a bola tocou em Juanfran e sobrou para Messi, que colocou para dentro. A arbitragem acusou impedimento. 

Atrás de um gol para ficar com a taça, Gerardo Martino promoveu o retorno de Neymar à equipe exatamente um mês após a lesão no quarto metatarso do pé esquerdo. O brasileiro teve pouco mais de trinta minutos no lugar de Pedro Rodríguez e também recebeu a companhia de Xavi Hernández, outro que iniciou no banco de reservas.

Nos minutos finais, não houve possibilidades para o Barcelona diante da marcação firme do Atlético de Madrid nos arredores da grande área. Sem o brilho dos principais jogadores, o Camp Nou assistiu à conquista do time de Simeone. 

Tags: atlético de madrid, barcelona, Campeonato, Espanha, futebol, Vitoria

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.