Jornal do Brasil

Segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

Esportes

'Les Echos': Jornal francês chama mundial de 'Copa do Mundo da Desilusão'

Brasileiros a favor da organização da Copa do Mundo no país teria caído para 48% em abril

Jornal do Brasil

O jornal francês Les Echos classificou a Copa do Mundo que acontecerá no Brasil como a “Copa da desilusão”. O jornal levanta a questão de que apesar das promessas de férias inesquecíveis no país do futebol, a Copa estaria levantando mais descontentamento do que entusiasmo.

O jornal fala que faltando pouco tempo para o Mundial, grupos de manifestantes já estariam se preparando para tomar as ruas como em junho de 2013, quando multidões se manifestaram contra as autoridades, questionando os enormes gastos direcionados à realização do evento. Diante de novos estádios, cuja rentabilidade é considerada duvidosa, a população cansada de serviços públicos de má qualidade está empenhada em protestar contra a corrupção e a defender a aplicação de um “padrão Fifa” para os hospitais e escolas.

Segundo dados do Datafolha, o jornal de Paris diz que a porcentagem de pessoas a favor da organização da Copa do Mundo caiu para 48% em abril, contra os 65% de um ano atrás e 79% em 2008.

O Le Echos diz que “a terra do futebol e do samba revelou ao mundo o seu gosto pela improvisação”. Segundo o veículo, o país tem sido fonte constante de preocupação para a Federação Internacional de Futebol, que teve vários ultimatos ignorados. O jornal lembra das declarações no mínimo polêmicas do secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, que lamentou que no Brasil tudo seria feito no último minuto. O chefe da Fifa, Joseph Blatter, garantiu também nunca ter visto tais atrasos nos preparativos.

Entre os problemas de atrasos, o jornal cita que até o momento, dois estádios ainda não estão prontos, e que em todos os outros, ainda é necessário instalar a rede de telecomunicações e de internet wi-fi, o que, segundo o jornal, pode não ser a tempo em metade dos estádios.

Além disso, o jornal diz que a maioria dos projetos de infraestrutura – obras em aeroportos e metrôs, por exemplo – também têm atrasos. Os aeroportos de São Paulo, ainda não estariam conectados à rede de transportes públicos.

O jornal francês afirma que a Copa do Mundo poderia ser uma oportunidade para resolver  problemas de infra-estrutura do país e que, eventualmente, ela poderia ajudar o país, mas que, por agora, ela tem servido como uma caixa de ressonância para todo o descontentamento da população.

O jornal diz também que os problemas de atrasos com os preparativos da Copa do Mundo são só a primeira etapa do quadro caótico, visto que, em dois anos, o Rio de Janeiro está responsável pelos Jogos Olímpicos. E, segundo o jornal francês, o vice- presidente do Comitê Olímpico Internacional, John Coates, declarou , fazendo eco a Joseph Blatter, que nunca tinha visto tamanhos atrasos na preparação para os Jogos. O jornal diz ainda que, apesar de não estar mais sob a supervisão do Fundo Monetário Internacional (FMI), o país está sendo acompanhado de perto pelas organizações desportivas internacionais.

Tags: atrasos, copa do mundo, Fifa, john coates, Joseph Blatter, olimpíadas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.