Jornal do Brasil

Terça-feira, 23 de Setembro de 2014

Esportes

Em obras, Arena precisa correr para receber 50 mil pessoas

Portal TerraGabriel Francisco Ribeiro

De um lado, torcida. De outro, operários parados enquanto o estádio era ocupado. O segundo evento-teste na Arena Corinthians, realizado neste sábado (10), cumpriu seu papel. Com 20 mil torcedores e grande presença da imprensa, as partidas entre ex-jogadores da equipe testaram as áreas designadas para o propósito da organização nesta manhã. Obviamente sem estar acabado, o estádio mostrou que terá grande trabalho para receber 50 mil pessoas para o jogo do próximo domingo, contra o Figueirense, pelo Campeonato Brasileiro.

Neste sábado, apenas as arquibancadas centrais foram utilizadas por torcedores. O espaço onde os 20 mil torcedores ficaram para ver os ídolos em campo estava “quase perfeito”, segundo dito por torcedores ao Terra, mas outras partes do estádio mostraram estar longe do ideal para receber uma partida com grande quantidade de torcedores e imprensa.

O Corinthians ainda precisará de um laudo dos bombeiros aprovando o estádio para 50 mil pessoas provavelmente até a quarta-feira para que possa iniciar a venda de ingressos. Para o evento-teste deste sábado, o Corinthians conseguiu o laudo liberatório para 20 mil pessoas apenas na última quarta e passou a vender entradas no dia seguinte. 

Estádio recebeu 20 mil pessoas e terá que correr para comportar mais 30 mil, domingo
Estádio recebeu 20 mil pessoas e terá que correr para comportar mais 30 mil, domingo

Veja abaixo o que deu certo e o que deu errado neste sábado na Arena Corinthians:

- O que deu certo:

Acústica

Se algo foi testado com grande sucesso neste sábado, foi a acústica da nova arena corintiana em Itaquera. Mesmo com público de 20 mil torcedores e com as torcidas organizadas em número não tal alto, o estádio mostrou que poderá virar um caldeirão nas grandes partidas. O som ressoou alto por toda a arena, como foi prometido pelos responsáveis pela construção. Isso serviu tanto para o bem – os tradicionais cantos de apoio – como para críticas – um protesto contra Mário Gobbi feito pela principal organizada da equipe chamou atenção.

Luxo

Orçada em quase R$ 1 bilhão, a Arena Corinthians não peca na falta de luxo. A imponente entrada já esbanja isto ao torcedor, mas dentro da Arena fica mais evidente. Corredores modernos com paredes de mármore até nos banheiros - com torneiras e secadores automáticos - chamam a atenção. Os banheiros dos dois lados do estádio, inclusive, estavam em funcionamento. As torneiras automáticas não apresentaram problemas, assim como os secadores, mictórios e privadas.

Gramado

Considerado um dos destaques da arena, o gramado da nova casa corintiana aguentou o seu primeiro grande teste neste sábado. A grama não mostrou sinais de problemas ao longo das partidas e a bola correu sem transtornos pelo campo. A tendência é que só um desastre faça o  gramado não estar perfeito tanto para a partida do próximo domingo quanto para a abertura da Copa do Mundo, em 12 de junho.

Energia em ordem

Não houve problema com tomada e falta de energia nas áreas reservadas à imprensa. Apesar de não estarem em perfeitas condições e sofrerem com diversos problemas, tanto a tribuna de imprensa quanto a sala designada para os profissionais contaram com energia em todas as tomadas verificadas pela reportagem.

Orientadores

Dentro e no entorno da Arena, o Corinthians disponibilizou inúmeros orientadores para ajudar o torcedor e os profissionais que trabalharam no evento. A grande maioria dos responsáveis mostrou conhecimento do estádio e ajudou a resolver todas as dúvidas.

Acesso de transporte público

A reportagem do Terra conversou com alguns torcedores, que relataram que o acesso pelo transporte público foi bastante eficaz. O Corinthians orientou que a torcida acessasse o local por transporte público e o meio não decepcionou, ao menos neste sábado, com público de 20 mil pessoas.

Rivellino marcou primeiro gol de evento-teste
Rivellino marcou primeiro gol de evento-teste

- O que precisa melhorar:

Som do estádio

A Arena apresentou muitos problemas no som do estádio. O microfone utilizado por um animador e por dirigentes não foi eficaz: em muitos setores do estádio, o som saiu abafado e impossível de discernir.

Acabamento

Muitas das luxuosas áreas internas do estádio apresentam falta de acabamento. Materiais de construção foram observados pela reportagem do Terra em vários locais internos da arena. As obras terão que ser aceleradas para os setores estarem perfeitos para o jogo do próximo domingo.

Internet inconstante

Para o evento-teste, o Corinthians não disponibilizou internet para a imprensa. A reportagem do Terra testou uma placa 3G de uma operadora de celular e lidou com uma conexão instável em Itaquera. Muitos torcedores também relataram não conseguir sinal no celular nas áreas internas do estádio. A situação preocupa para a Copa.

Áreas de imprensa ruins

Os profissionais de imprensa presentes no estádio sofreram para trabalhar. As câmeras ficaram improvisadas próximas às arquibancadas e a tribuna de imprensa claramente foi liberada às pressas – não havia nem cadeiras no local e funcionários apareciam com algumas enquanto chegavam profissionais. Mesmo assim, alguns jornalistas ficaram em pé no local. No próximo domingo, em jogo oficial, o estádio terá que contar com tudo em ordem.

Entorno em obras

Apesar de ser uma responsabilidade que não cabe ao Corinthians, o acesso de carro à arena continua em obras. A presença de maquinários pesados da prefeitura é constante, atrapalhando o trânsito, e as obras viárias seguem no local. A previsão de entrega feita pela prefeitura é para breve.

Arquibancadas provisórias

Para serem utilizadas contra o Figueirense, quando o Corinthians pretende colocar 50 mil pessoas no estádio, as arquibancadas removíveis terão que ter sua obra acelerada. O panorama neste sábado é de que o local estava longe de ser entregue em uma semana – faltam de cadeiras a acabamentos estruturais.

Corintianos conheceram o novo estádio
Corintianos conheceram o novo estádio

Zona mista péssima e desorganizada

Antes da partida, foi prometido a jornalistas uma zona mista para entrevista dos atletas que atuaram na partida e dirigentes. O local reservado para este objetivo – uma grade de menos de 10 metros próxima à saída de campo -, contudo, se mostrou ineficaz. 

A área pequena não funcionou – a reportagem do Terra já esteve presente tanto na Fonte Nova quanto na Arena das Dunas e em ambas o espaço reservado para a zona mista era maior.

Além da grande quantidade de jornalistas de todos os tipos de mídia amontoados no local, o espaço também sofreu com invasão de torcedores com a proximidade do fim da partida. Convidados que estavam no mesmo setor dos jornalistas não eram impedidos de ir até o local e competiam com a imprensa para arrumar um espaço para fotos e autógrafos. Assessores corintianos, seguranças e orientadores não ajudavam na organização do local. 

Tags: arena, Corinthians, evento-teste, jogo, Obras

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.