Jornal do Brasil

Quinta-feira, 18 de Setembro de 2014

Esportes

Torcedor é atingido por vaso sanitário e morre no Arruda

Portal Terra

Após a partida entre Santa Cruz e Paraná, no Estádio do Arruda, um torcedor acabou morto. Paulo Gomes Ricardo da Silva, 26 anos, foi atingido por um vaso sanitário e morreu na hora. O torcedor era fotógrafo de um site que tira fotos das partidas do Sport e tinha ligação com uma organizada do clube pernambucano.

Apesar da distância entre os estados, o envolvimento e rixa entre as torcidas das duas equipes não é de hoje. A Fúria Independente, do Paraná, é aliada da Torcida Jovem, do Sport. Por outro lado, a Inferno Coral, do Santa Cruz, tem aliança que envolve, entre várias torcidas, a Império Alviverde, do Coritiba.

É comum torcedores do time da cidade recepcionarem os integrantes da torcida de fora, realizando confraternização antes da partida e acompanhando (a pé ou de ônibus) até o estádio rival. Nesta sexta-feira não foi diferente.

>> CBF interdita Estádio do Arruda após morte de torcedor

>> Morte de torcedor escancara violência no futebol no Recife

>> Secretário admite não ter suspeitos por morte no Arruda

Integrantes da organizada paranista foram a Recife acompanhar o empate do Paraná diante do Santa Cruz, mas chegaram durante o dia. Depois do encontro com rubro-negros com bebida e churrasco, próximo à Ilha do Retiro, seguiram ao Arruda para assistir ao confronto pela Série B.

Com o fim da partida, começou uma nova confusão, já que as torcidas haviam se enfrentado nos arredores antes do duelo, e os torcedores se envolveram em uma briga com pedras e paus. As autoridades ainda não conseguem passar a informação exata e buscam evidências para solucionar o caso. “Jogaram dois vasos sanitários. Infelizmente, um acabou matando o torcedor. Estamos tentando identificar pelas imagens de segurança quem jogou essa bacia”, afirma o comandante Maximiliano, da Polícia Militar de Recife.

O corpo do rapaz, que possui uma tatuagem com o símbolo do Sport no abdômen, foi envolto por um lençol perto dos portões 6 e 7, na Rua das Moças. Pedaços do vaso sanitário, tacado da parte superior do estádio, eram vistos ao redor do corpo do torcedor. Outros dois torcedores, vítimas de estilhaços do vaso sanitário, foram levados para a UPA dos Torrões.

Histórico recente

Apesar de não ter a torcida do Santa Cruz envolvida, paranistas e rubro-negros estiveram presentes em outra morte. Em julho de 2012, antes da partida entre Coritiba e Sport, pela Série A, um torcedor do Paraná foi morto.

Na ocasião, integrantes da torcida Os Fanáticos, do Atlético-PR, pararam três carros na esquina da sede da Fúria Independente, do Paraná, e deram 15 tiros em direção ao grupo que realizava uma confraternização.

Diego Henrique Raab Gonciero, 16 anos, teve um tiro acertado na cabeça e morreu a caminho do hospital. Neste ano, apenas, o caso foi solucionado. 

Arremessar vaso sanitário é “normal” em briga

Apesar de não parecer normal no senso comum, o uso do vaso sanitário em brigas, principalmente, dentro do estádio não é inédito. Ocasiões parecidas já ocorrem em outros palcos pelo país, principalmente na década de 90 e início dos anos 2000.

Em Recife, inclusive, o fato é recorrente no Estádio do Arruda. A imprensa local, depois do confronto e com a morte do torcedor já divulgada, comentava que a prática era comum envolvendo jogos de risco – com tendência para clássicos ou confrontos como desta noite, envolvendo torcidas amigas de rivais da cidade.

Em abril de 2012, por exemplo, na partida entre Santa Cruz e Sport, conhecido como “Clássico das Multidões”, torcedores da equipe da casa quebraram o banheiro do Arruda e arremessaram um vaso sanitário de cima.

O objeto caiu na área reservada para os jogadores e diretores do Sport estacionar os carros. Na ocasião, ninguém se feriu. Dois anos depois, a “tragédia anunciada” ocorreu. Desta vez, acabou em morte.

Tags: . brigas, fotógrafo, futebol, morte, organizadas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.