Jornal do Brasil

Segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

Esportes

Política italiana propõe flashmob antirracismo na Copa

Agência ANSA

A ex-ministra da Integração da Itália Cécile Kyenge, que foi alvo de racismo em diversas ocasiões durante seu período no cargo, propôs um flashmob no estádio do Maracanã durante a Copa do Mundo, com torcedores e jogadores comendo uma banana em sinal de protesto contra o preconceito.     

A sugestão foi feita nesta terça-feira (29) durante um programa de rádio italiano. "Lançamos uma proposta de flashmob para o Mundial de futebol no Brasil: uma plateia na qual todos comem uma banana em protesto contra o racismo. Jogadores e torcedores nas arquibancadas, ao fim do hino nacional. Seria um verdadeiro sucesso", afirmou Kyenge, que é de origem congolesa e foi a primeira ministra negra da história da Itália.     

No ano passado, durante discurso em um comício do Partido Democrático (PD) na região da Emília-Romanha, um grupo de pessoas jogou bananas contra ela por conta de sua proposta de flexibilizar as leis para obtenção de cidadania italiana. O ataque racista foi feito por uma organização de extrema-direita, a Forza Nuova.     

Kyenge havia sido nomeada pelo ex-premier Enrico Letta e deixou o cargo no início deste ano, após Matteo Renzi substituí-lo no comando do governo da Itália.

Tags: copa do mundo, flashmob, itália, maracanã, proposta, Racismo

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.