Jornal do Brasil

Sábado, 20 de Setembro de 2014

Esportes

Dunga: Neymar precisa do conjunto da Seleção para brilhar

Portal TerraCristiano Silva

Dunga participou nesta terça-feira (29) de evento em Porto Alegre e foi questionado sobre um tema bastante presente em sua carreira: Seleção Brasileira. Capitão da conquista do tetra em 1994 e treinador do Brasil na Copa do Mundo de 2010, o ex-volante falou sobre a preparação da equipe com Luiz Felipe Scolari para disputar o Mundial em casa.

"O maior adversário do Brasil é o próprio Brasil. Se nós conseguirmos jogar o que sabemos, nós já estaremos em um bom caminho", afirmou Dunga, que citou a Bélgica como uma possível equipe a se destacar na Copa além das mais tradicionais.

O ex-capitão da Seleção ainda falou sobre Neymar, principal nome da Seleção e que o treinador optou por não levar na Copa de 2010. Para Dunga, é necessário que o conjunto brasileiro funcione para que o astro do Barcelona possa desequilibrar no Mundial de 2014.

Confira a entrevista:

Em 2010, você não convocou o Neymar por acreditar que ele não estava pronto para a Copa. E hoje, você acredita que o Neymar está pronto para jogar uma Copa do Mundo?

Dunga – Qualidade ele tem, já se passaram quatro anos e hoje ele está jogando na Europa. É um jogador que todos apostam e nós esperamos que ele possa ajudar a Seleção Brasileira, mas torno a repetir, vai depender muito do grupo. Se todo o grupo colaborar, ele vai ter a capacidade de ser este jogador que desequilibra os jogos.

Qual o adversário mais difícil para o Brasil e os outros favoritos ao título?

Dunga – O maior adversário do Brasil é o próprio Brasil. Se nós conseguirmos jogar o que sabemos, nós já estaremos em um bom caminho. Quanto às seleções tradicionais, são sempre as mais difíceis, mas vai depender muito de como irão chegar os seus atletas. Muitas seleções estão perdendo os seus jogadores por contusões devido às finais de campeonato. Acredito que a Bélgica, que jogou contra o Brasil na Olimpíada, a maioria daqueles jogadores estão na Copa, e acredito que eles darão muito trabalho.

Qual o tamanho da pressão para a Seleção por jogar uma Copa aqui no Brasil?

Dunga – A maior pressão vai ser sempre a gente lembrar o que aconteceu na Copa de 1950, mas só jogamos uma vez aqui no Brasil e depois disto nós ganhamos cinco vezes. É normal ter pressão jogando em casa. O Brasil sempre é favorito e sempre vai ter esta cobrança, mas são jogadores experientes, que na maioria atuam na Europa e que já tiveram esta experiência na Copa das Confederações. Então acho que não vai ter tanta pressão assim que os jogadores não possam suportar.

Você vê uma linha de continuidade no trabalho do Felipão em relação ao que você fazia na Seleção?

Dunga – Cada treinador tem a sua forma de trabalhar. Independente disto, os treinadores vão convocando os jogadores, testando e ficam aqueles que vão dando o resultado dentro de campo. Não são aqueles que a gente imagina que são os melhores, e sim os que dão a resposta de dentro de campo que acabam ficando e se vai dando continuidade ao trabalho.

Se você pudesse mudar algo da Copa de 2010, o que você mudaria?

Dunga – O resultado contra a Holanda e jogar o segundo tempo como a gente jogou o primeiro. Se eu tivesse o poder mesmo, eu não colocaria um árbitro japonês para apitar uma partida tão importante como aquela.

Do grupo atual da Seleção Brasileira, quais as características que você aponta que poderá dar o título para o Brasil?

Dunga – Eu acho que a mescla da juventude com um futebol forte de marcação, como o Felipão gosta, juntamente com a qualidade e criatividade do jogador brasileiro.

Como você vê as obras para a Copa?

Dunga – Todas as sedes tiveram dificuldades, todos os países tiveram dificuldades em finalizar as suas obras. A gente espera que faltando poucos dias a gente consiga dar as condições aceitáveis para que a Copa aconteça em Porto Alegre de maneira tranquila. A gente esperou tanto tempo depois de 1950 para que a Copa acontecesse no Brasil e a gente teve tempo suficiente para realizar as obras, mas o mais importante é que a população está entendendo tudo e vai receber bem os turistas e as pessoas que vierem 

Tags: Copa, escalação, futebol, Seleção Brasileira, técnico

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.