Jornal do Brasil

Quarta-feira, 1 de Outubro de 2014

Esportes

Kaká estrela campanha contra prostituição infantil

Agência ANSA

A Ecpat, organização tailandesa que luta pelo fim da prostituição, pornografia e tráfico infantil no mundo, lançou uma campanha de sensibilização na Itália para que os torcedores que viajarão para a Copa do Mundo de 2014 no Brasil não participem do turismo sexual no país e denunciem episódios de abusos contra menores. A estrela da iniciativa será o jogador brasileiro Kaká, que atualmente defende o Milan e é um dos rostos mais conhecidos dos italianos.    

A medida é fruto de uma pesquisa realizada recentemente pela entidade, que mostra que dos 500 mil clientes de turismo sexual no planeta, 80 mil são provenientes da Itália. Além disso, seus habitantes lideram a estatística em nações como Quênia e o próprio Brasil. Estima-se que a prostituição de menores e a produção e comércio de material de pornografia infantil movimentem entre US$ 80 bilhões e US$ 100 bilhões (entre R$ 178 bilhões e R$ 222 bilhões) por ano no mundo.    

E esse fenômeno tem crescido cada vez mais, muito em razão do boom de voos baratos para localidades exóticas, como Tailândia, Filipinas e Laos. No último final de semana, o embaixador da Itália no Turcomenistão, Daniele Bosio, foi preso na capital filipina, Manila, após ter sido supostamente encontrado com três menores de idade em um quarto do resort onde estava hospedado.    

Segundo a Ecpat, no Brasil existem 500 mil crianças e adolescentes na prostituição, contra 250 mil na Tailândia e 150 mil nas Filipinas. Em geral, 60% das vítimas têm entre 13 e 17 anos, 30% possuem de sete a 12 e 10% estão na faixa de zero a seis anos. Em 75% dos casos, as pessoas afetadas são do sexo feminino.

Tags: abusos, divulgação, ecpat, Milan, Tailândia, Vítimas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.