Jornal do Brasil

Quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

Esportes

Deputados gaúchos aprovam incentivo de R$ 25 milhões para Copa

Portal Terra

Em uma sessão tensa, que durou mais de três horas, a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou na noite desta terça-feira o projeto de lei que concede R$ 25 milhões em isenções fiscais para empresas que financiarem a montagem das estruturas temporárias do estádio Beira-Rio. As obras são o principal entrave para a realização da Copa do Mundo em Porto Alegre e causavam especial apreensão à Fifa, que já havia pressionado governo, prefeitura e Internacional, proprietário do estádio, para a rápida solução do impasse.

De autoria do Executivo estadual, o PL 17/2014 cria o Programa de Apoio à realização de Grandes Eventos Esportivos. Pelo texto do projeto, o governo gaúcho garante a isenção de até 100% do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) recolhido de empresas interessadas em financiar a construção das estruturas temporárias do Beira-Rio, que englobam "infraestrutura predial, mobilidade urbana, tecnologia da informação, locação e aquisição de equipamentos e a contratação de serviços" complementares à realização do evento.

Para ter acesso ao benefício, a empresa deve repassar ao Fundo Estadual de Incentivo ao Esporte 15% do valor aplicado nas estruturas temporárias. O texto prevê um valor máximo de R$ 25 milhões para o montante global de incentivos fiscais.

Segundo o secretário municipal de Gestão, Urbano Schmitt, além do incentivo fiscal, as empresas interessadas ganhariam com a exposição de suas marcas, mesmo que não sejam patrocinadoras oficiais da Copa do Mundo. "Se a empresa não for patrocinadora oficial, poderá se colocar como parceira do poder público em locais fora do limite fixado pela Fifa", disse o secretário. Schmidt afirmou ainda que já há empresas interessadas e que, uma vez garantidos os recursos, caberá ao Internacional a contratação da construtora responsável pelas obras.

Tags: atrasos, brasil, estruturas, Mundial, Obras

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.