Jornal do Brasil

Sexta-feira, 28 de Novembro de 2014

Esportes

Stock Car: estreante faz história e vence em Interlagos

Jornal do Brasil

A Stock Car viveu um momento mágico neste domingo em Interlagos quando o tocantinense Felipe Fraga, estreando com apenas 18 anos e tendo como parceiro na primeira corrida em dupla da história da categoria o experiente paranaense Rodrigo Sperafico, conquistou a vitória na abertura da temporada em Interlagos. 

Num domingo pontuado pela chuva, acidentes e a intervenção do carro de segurança, Fraga se transformou no centro das atenções ao encarar como gente grande rivais como o pole e pentacampeão Cacá Bueno, seu companheiro na primeira fila. O pódio foi completado por Valdeno Brito-Jeroen Bleekemolen e Sergio Jimenez e Mark Winterbottom.

Tímido, ainda com dificuldades para enfrentar o assédio da imprensa, Fraga - da equipe comandada pelo diretor-técnico Mauro Vogel - até que comemorou de forma contida. "Estou muito feliz. Já venci em outras estreias, mas esta foi especial porque a Stock Car é uma das categorias mais importantes do automobilismo internacional. O carro esteve sempre bom e hoje tudo encaixou certinho", explicou o único representante da Região Centro-Oeste.

Com formato totalmente diferenciado - o reabastecimento e a troca de quatro pneus também foram obrigatórias -, o sistema de pontos também foi modificado para a prova inédita. Apenas os 12 primeiros pontuaram e coube à dupla Júlio Campos-Fábio Carbone, da Prati-Mico's Racing, levar o último pontinho em disputa. Campos, no entanto, depois de partir em 15º, não escondeu a irritação com a batida que levou de Luciano Burti. "Ele fez as trapalhadas de costume", queixou-se. "Perdemos algum tempo na parada de boxes, por causa do mau funcionamento do sistema de reabastecimento, mas era uma corrida em que poderíamos ter terminado entre os cinco primeiros. Quando entreguei o carro ao Carbone, estava à frente de vários pilotos que voltaram antes à pista", continuou. Campos elogiou o desempenho do parceiro. "Ele foi muito bem e soube aproveitar o fato de ter sido o único da nossa equipe a ter treinado na chuva", acrescentou. 

Sobre as próximas etapas, alertou para a necessidade de evolução. "Precisamos largar mais à frente no grid", concluiu.

Reunindo dois ex-pilotos da Fórmula 1 e uma das grandes atrações do fim de semana, a dupla formada pelo titular Antonio Pizzonia e o convidado Bruno Senna viveu um domingo complicado pelo toque recebido pouco depois da largada. Pizzonia foi atingido pelo carro de Alceu Feldmann, despencou na classificação e viu a corrida - em que partira em 18º - comprometida de início. "O carro ficou todo torto", lamentou o amazonense. Bruno disse que a performance nem foi tão prejudicada. "Deu para me virar assim mesmo quando a pista estava ainda bastante molhada. Quando começou a secar, os pneus passaram a esquentar demais e o carro começou a sair demais de traseira", analisou. 

Sobre a rodada na chicane, classificou como incidente normal de corrida. "Reduzi para segunda por causa de um piloto mais lento e quanto toquei no acelerador o carro virou."Pizzonia e Bruno completaram em 22º. Mesmo desapontado com a colocação final, Bruno gostou da segunda participação na Stock Car - disputou a Corrida do Milhão em dezembro. "Foi mais uma experiência numa categoria forte, com ótimos pilotos. Gostei também bastante do clima da equipe, que me recebeu muito bem", agradeceu. Neste início de semana, ele embarca para a Malásia, onde passará a integrar a equipe da Sky Sport da Inglaterra na cobertura dos grandes prêmios de Fórmula 1.

Tags: corrida, estreia, felipe, interlagos, Stock

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.