Jornal do Brasil

Sábado, 1 de Novembro de 2014

Esportes

Falcão protesta contra dirigentes e se aposenta da Seleção de futsal

Portal Terra

O ala Falcão anunciou nesta quinta-feira que está se aposentando da Seleção Brasileira de futsal. Considerado um dos maiores jogadores da história, o camisa 12 anunciou a decisão em sua conta no Instagram e vociferou contra os dirigentes da Confederação Brasileira de Futsal (CBFS) - em especial Edson Nogueira, atual diretor de Seleções, a quem o craque chamou de "ditador", em entrevista ao canal SporTV. 

"A coisa mais preciosa que se pode conquistar é o respeito, e isso a CBFS nunca fez questão de ter nem comigo e nem com nenhum dos meus companheiros de Seleção", escreveu o ala, sentindo ingratidão por parte dos dirigentes. "Jamais teve um 'muito obrigado' ou qualquer tipo de agradecimento com ninguém. Somos descartáveis, inúteis em todos os momentos. Assim que eu e meus companheiros campeões do mundo nos sentimos", acrescentou. 

Falcão, que completará 37 anos em junho, conquistou seu primeiro título com a Seleção Brasileira de futsal em 1998, na Copa América. De 16 anos para cá, conquistou, dentre outros títulos, as Copas do Mundo de 2008 e 2012 e a medalha de ouro dos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, em 2007.  

"Não estou pedindo convocação, pois foram 16 anos muito bem aproveitados, mas sim brigando pela melhor para a geração que está chegando. Que lutem pelos seus direitos como a minha geração brigou", escreveu o craque. 

"O momento e a administração atual é triste, pífia e deprimente (sic). Chegando ao ponto de dar poder a um novo 'diretor de futsal' que simplesmente 'limpou' do treinador ao cozinheiro campeões do mundo, chegando ao ponto de concentrar no CT em Fortaleza sem TV e sem internet! Um absurdo", disparou Falcão, que pouco depois, em entrevista ao canal SporTV, fez mais denúncias - inclusive nominando o dirigente em questão: Edson Nogueira. 

"Hoje é Seleção Edson Nogueira", declarou o camisa 12. Virou uma ditadura. Houve ocasiões em que fomos ameaçados, sim, de não vestir mais a camisa da Seleção se não fosse da forma dele. Quando fui questionar, disse que não tinha e ficou assim", acrescentou. 

Falcão também denunciou uma "lista negra" de jogadores que não poderiam ser convocados para a Seleção a pedido do cartola - dentre eles o goleiro Tiago, um dos melhores da posição em todo o planeta, que teria pedido a inclusão de outro preparador à comissão técnica brasileira. 

O veterano ala reclamou até de um ex-goleiro que teve passagem rápida pelo time nacional ter recebido uma homenagem, enquanto nomes mais consagrados não tiveram tal reconhecimento. "Ele é amigo pessoal (do diretor) e que jogou uma vez na Seleção. Onde estavam as homenagens a Lenísio, Manoel Tobias, Schumacher?", questionou. 

Falcão, porém, admitiu que poderia vestir no futuro a camisa da Seleção - desde que outra diretoria esteja à frente da CBFS. "Minha intenção é continuar brigando por uma melhoria. Tinha deixado claro que não disputaria torneios internacionais, mas fico à disposição para campeonatos nacionais". 

De acordo com o SporTV, Edson Nogueira disse respeitar, mas discordar da posição de Falcão. Ele preferiu não gravar depoimentos e afirmou  que vai esperar um comunicado oficial da CBFS para então se pronunciar. 

Tags: atleta, Críticas, dirigentes, federação, futsal

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.