Jornal do Brasil

Quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

Esportes

Organizadores da Copa de 2022 negam saber de suborno

Agência ANSA

O comitê organizador da Copa do Mundo do Catar afirmou que não sabe de nada relacionado ao suposto suborno pago pelo dirigente local Mohamed Bin Hammam ao ex-vice-presidente da Fifa Jack Warner para ele votar a favor do país na disputa para escolher a sede do Mundial de 2022. 

"No que se refere às ilações sobre supostas negociações entre privados, não sabemos de nada", declarou um membro do órgão responsável pela competição. Bin Hammam foi uma das figuras mais poderosas dentro do ambiente da Federação Internacional de Futebol, até ser expulso em 2012 sob a acusação de conflito de interesses.    

Segundo o jornal britânico Daily Telegraph, ele teria depositado um milhão de libras esterlinas (R$ 4 milhões) nas contas de Warner e de membros de sua família após o Catar receber o direito de sediar a Copa de 2022. Além disso, de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, o FBI estaria investigando o caso, por suspeitas de que o dinheiro teria sido usado para comprar os votos do ex-vice-presidente da Fifa e de outros cartolas.

Tags: catar, Fifa, investigação, Mundial, suborno

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.