Jornal do Brasil

Sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

Esportes

Presidente do Bayern admite ter sonegado 18 milhões de euros

Agência ANSA

O presidente do Bayern de Munique, Uli Hoeness, admitiu nesta segunda-feira (10) que sonegou 18,5 milhões de euros (R$ 59,5 milhões) em impostos na Alemanha, 15 milhões a mais do que sustentava a acusação em um processo por evasão fiscal movido contra o cartola.    

"Estou feliz de que isso tenha saído à luz e farei todo o possível para que esse caso, que tem me provocado fortes tensões, seja encerrado", declarou ele em uma audiência no Palácio de Justiça de Munique.    

Poderoso e temido dirigente do maior clube do país, Hoeness era tido como uma referência moral antes do escândalo, elogiado inclusive pela chanceler Angela Merkel, mas teve que confessar o crime para tentar escapar de uma possível prisão. "Lamento profundamente meu comportamento e estou disposto a fazer qualquer coisa para fechar esse capítulo. Não sou um parasita social", afirmou.    

Em 2013, a imprensa local revelou a existência de uma investigação contra o cartola por causa de uma conta secreta no banco suíço Vontobel, na qual ele depositava seus lucros com a especulação financeira.    

Com apenas quatro sessões e quatro testemunhas, o processo deverá ter um veredicto na próxima quinta-feira (13) e, se condenado, Hoeness pode pegar até 10 anos de cadeia.

Tags: alemão, cadeia, futebol, impostos, sonegação

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.