Jornal do Brasil

Sábado, 20 de Setembro de 2014

Esportes

Neymar se apresenta calado em novo momento turbulento

Portal Terra

O atacante Neymar chegou nesta segunda-feira à concentração da Seleção Brasileira sem dar declarações à imprensa. Ao lado de outros cinco jogadores que fecharam a apresentação, a estrela passou rapidamente pelo corredor do Hotel Hyat Regency, em Johannesburgo, e evitou questionamentos que certamente iriam pairar sobre as cobranças sobre seu futebol no Barcelona e pelas polêmicas envolvendo sua transferência.

Além de Neymar, não pararam para dar entrevistas o lateral Marcelo e o volante Paulinho. Thiago Silva, Daniel Alves e Fernandinho conversaram sobre o amistoso contra a África do Sul, na próxima quarta-feira, no Soccer City.

Se na Seleção Brasileira Neymar está em alta por protagonizar a conquista da Copa das Confederações e manter a regularidade nos amistosos subsequentes, no Barcelona o momento é de turbulência.

Fora dos campos, seu nome esteve envolvido na polêmica sobre os valores na sua contratação junto ao Santos. Pressionado pela justiça espanhola e acusações de fraude fiscal, o Barcelona viveu uma crise institucional que culminou com a renúncia do presidente Sandro Rossell.

Até agora, o atacante se manifestou apenas por redes sociais. Com o pai em guerra com o Santos, Neymar disse em seu post mais contundente que entendia porque Ganso havia saído do clube anteriormente também de forma tumultuada.

Já dentro de campo, depois da recuperação de lesão no começo desta temporada, Neymar tem sofrido críticas pelo seu futebol. O jogador ficou abaixo de sua alta média contra o Almería e o jornal espanhol As não perdoou.

Segundo números do jornal, dos quatro atacantes mais utilizados pelo técnico Gerardo Martino, o brasileiro é o que tem a menor média de gols. Neymar tem média de 0,36 gols por jogo, e precisa, em média, de seis finalizações para balançar as redes uma vez.

Durante a preparação para a Copa das Confederações o técnico Luiz Felipe Scolari armou uma blindagem para que o atacante, na época recém-contratado pelo Barcelona, se concentrasse apenas em futebol. Neymar sofria fortes cobranças por um futebol mais fraco que o normal no Santos e a falta de jogos decisivos pela Seleção. O título da Copa das Confederações deu alívio ao jogador, pelo menos na Seleção.

Tags: Amistoso, atacante, Barça, crise, seleção

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.