Jornal do Brasil

Sexta-feira, 18 de Abril de 2014

Esportes

Sede de 2018, PyeongChang promete "Olimpíada barata"

Portal Terra

De volta ao cenário das grandes competições internacionais, a Coreia do Sul realizou a sua apresentação sobre os Jogos de Inverno PyeongChang 2018. A competição será realizada pela terceira vez em solo asiático – Saporo (1972) e Nagano (1998) e pela primeira vez no país que recebeu a Olimpíada de Verão de 1988, em Seul.

Os sul-coreanos prometem “gastar” menos que os russos. De acordo com o presidente do Comitê Organizador, Kim Jin-sun, o orçamento está previsto em US$ 9 bilhões (cerca de R$ 21 bi), sendo US$ 7 bi (cerca de R$ 16 bi) em infraestrutura. Para realizar Sochi 2014, o governo russo e o Comitê desembolsaram US$ 50 bi (R$ 117 bi) e o custo estimado do Rio de Janeiro 2016, por sua vez, em infraestrutura e para a competição está previsto em R$ 29 bilhões.

Na apresentação, os sul-coreanos reforçaram o lema dos Jogos: “Novos Horizontes”. Jin-sun afirmou que os esportes de inverno ainda são subdesenvolvidos em relação à Europa e à América do Norte e PyeongChang “abrirá uma janela de oportunidades” para o continente.

Uma questão que foi respondida de maneira política foi em relação à Coreia do Norte, já que o país não enviou delegação para Sochi. O dirigente foi questionado se pretendem colaborar para que os vizinhos consigam levar alguns atletas para PyeongChang. “A Coreia do Norte tem algumas instalações de esportes de inverno e estão em desenvolvimento. Espero que nesses próximos quatro anos eles possam crescer estar presentes em PyeongChang”, comentou.

O marketing da apresentação foi em relação às instalações e à logística. Em PyeongChang, a promessa é que as obras das instalações esportivas começam neste ano e a maior parte seja entregue em 2016. Trens de alta velocidade e novas estradas estão em construção para atender a demanda de atletas, turistas e mídia.

No deslocamento, a promessa do Comitê Organizador é de uma maior facilidade e velocidade em relação à última edição em Sochi. Segundo os sul-coreanos, o percurso entre o novo Estádio Olímpico, e a região das provas de montanha será de apenas 30 minutos (em Sochi – o mesmo deslocamento era de 1h20min).

Em Sochi 2014, os russos tiveram de investir pesado em segurança, especialmente em razão das ameaças de minorias e grupos religiosos contrários ao poder central. O presidente do Comitê Organizador declarou que a Coreia do Sul é um dos países mais seguros do planeta e não irá poupar investimentos por entender que a “segurança é um dos principais fatores para o sucesso de uma Olimpíada”.

Em 12º lugar no IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), a Coreia do Sul recebeu em 1988 a Olimpíada de Seul e em 2002 dividiu a Copa do Mundo da Fifa com o Japão. “A Coreia se desenvolveu muito nos últimos 30 anos e o mundo poderá comprovar esse real desenvolvimento em PyeongChang”, completou Jin-sun.

Tags: . coreanos, Inverno, jogos, olímpicos, Organização

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.