Jornal do Brasil

Terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Esportes

Patrocinador se movimenta para levar UFC a estádios da Copa

Portal Terra

Em busca de maior visibilidade para a marca de energéticos TNT Energy Drink, o grupo Petrópolis aposta na popularidade do MMA no Brasil para ganhar mercado em 2014. O conglomerado, que já apoiava os eventos realizados no país com patrocínio, agora também participará da organização e já fala em utilizar modernas arenas construídas recentemente para a Copa do Mundo. 

De acordo com o diretor de mercado do Grupo Petrópolis, Douglas Costa, a visibilidade com o patrocínio do UFC no Brasil e dos lutadores José Aldo, Renan Barão e Júnior Cigano ajudará na internacionalização da marca.

“Para nós é muito importante ter os três campeões, que para a gente o Cigano também é. Esse cinturão com certeza volta para ele. Temos realmente uma estratégia de internacionalização da marca TNT. Estamos inclusive construindo isso em outro segmento do esporte, com o patrocínio com a escuderia Ferrari. Mas claro que com o UFC, com o desempenho dos meninos com uma projeção internacional, é muito importante também. Isso tem um peso de visibilidade muito grande para a marca e nos dá muito orgulho vê-los lutando com a nossa marca no calção. Principalmente levando uma marca genuinamente brasileira para o mundo”, falou o dirigente.

Costa revelou que vem mantendo contato com a direção do UFC para levar as lutas que serão no Brasil para as duas arenas de futebol que possuem naming rights com os produtos do Grupo Petrópolis: a Itaipava Arena Fonte Nova e a Itaipava Arena Pernambuco.

“Viemos conversando com o UFC sobre essa possibilidade. Isso está na pauta que mantemos com eles. Estamos discutindo com o UFC e buscando alternativas de realizar esse sonho, que é tanto dos meninos como nosso. Já temos duas arenas que capazes de sediar o evento, a Itaipava Fonte Nova e a Pernambuco. Uma ou as duas arenas são capazes de sediar as lutas. Estamos negociando as questões técnicas, já que as arenas são abertas e a distância do público nas arquibancadas é grande. Estamos discutindo e colocando todos os nossos esforços esse ano em cima disso, para que aconteça esse ano ou em 2015”, falou o diretor.

Os atletas do Team TNT, José Aldo, Júnior Cigano e Renan Barão, se mostraram entusiasmados com a possibilidade de lutar em um dos templos do futebol brasileiro. Detentor do cinturão peso-pena e segundo colocado no ranking peso por peso do UFC, ficando atrás apenas de Jon Jones, Aldo disse que já lutou em um estádio no Canadá, mas que no Brasil seria um marco em sua carreira.

“Já lutei em um estádio no Canadá. Mas lutar em um estádio desses lindos daqui do Brasil seria demais. Sou pilhado e passo por cima de tudo. Vai ser um marco para nós lutadores brasileiros e se acontecer na minha carreira. Espero muito que aconteça”, disse o lutador, que, após vencer o americano Chad Mendes no UFC Rio 2, saiu correndo do octógono e pulou nos braços da torcida.

Barão, que nunca lutou em um estádio, afirmou que a adrenalina de uma arena lotada é capaz de transformar qualquer luta e gerar uma energia diferente.

“Seria fantástico ver a multidão no estádio para assistir uma luta do UFC. Seria um gás maior. Seria capaz de passar por cima de quem estivesse pela frente”, disse o novo integrante do Team TNT.

Já sobre a torcida para a Copa do Mundo, os lutadores foram unânimes em apontar o nome de Neymar como o preferido na Seleção Brasileira - embora José Aldo tenha admitido ser torcedor de Cristiano Ronaldo, eleito melhor jogador do mundo recentemente.

“Durante a Copa vai ser muita energia positiva. Estou na torcida também. Vamos ter grandes jogadores aqui no Brasil, como o Messi, o Cristiano Ronaldo que sou fã, e também o Neymar. Ele é o cara que confio e aposto”, afirmou Aldo, que escolheu o sueco Zlatan Ibrahimovic, faixa preta no taekwondo, para um desafio entre gramado e octógono.

Tags: brasileiros, estádios, lotação, lutas, ufc

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.