Jornal do Brasil

Segunda-feira, 28 de Julho de 2014

Esportes

Sindicato cancela greve imediata no Paulista, mas mantém risco de parar

Portal Terra

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, o Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado de São Paulo anunciou ter desistido de parar o Campeonato Paulista no próximo fim de semana. De acordo com o presidente do órgão, Rinaldo Martorelli, avanços significativos para oferecer mais segurança aos atletas ocorreram nos últimos dias, o que desestimulou o sindicato a fazer greve. O zagueiro corintiano Paulo André esteve ausente. 

"Mobilizamos as 20 equipes do Paulista, que nos deram 100% de seu apoio. O Sindicato instrumentaliza, mas a categoria faz a ação. E ao final de tudo, com avanço tão significativo, resolveu se suspender a paralisação (imediata) e se manter o estado de greve", explicou Rinaldo Martorelli.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Atletas, "não é uma posição definitiva (de não parar o Paulista), mas estamos em estado de greve. Se não fecharmos algumas questões, a pauta poderá ser reaberta. Temos que manter o estado de greve", citou o presidente, em referência às questões jurídicas que envolvem a possibilidade de os trabalhadores, no caso atletas, não irem à campo. 

Motivada pela invasão de mais de 100 torcedores ao treinamento do Corinthians no sábado, a possibilidade de greve fez uma série de reuniões ocorrerem nos últimos dias. Representante dos atletas, Martorelli disse ter feito contatos com o Ministério Público do Trabalho, Ministério Público de São Paulo, Delegacia do Trabalho, Sindicato patronal, Federação Paulista, Tribunal de Justiça Desportiva, clubes e Secretaria de Segurança Pública. 

"O secretário (de segurança pública) Fernando Grella esteve na reunião com todo o comando da Polícia Militar e Polícia Civil de São Paulo. Pedimos pronta resposta em caso de reincidência de um evento horroroso como do sábado. O secretário parou toda sua pauta para nos atender e colocou toda a categoria à disposição, um fato inédito na história do País", afirmou Martorelli.

Na prática, segundo ele, haverá mais policiamento em jogos de futebol e treinamentos e mais rigor nas ações junto aos torcedores organizados. Entre as questões que ainda são pendentes para que seja suspenso o "estado de greve", está o ajuste na relação entre clubes e torcidas organizadas. O sindicato, disse Martorelli, deve agir nesse sentido. 

"Foi possível iniciar o procedimento (junto aos clubes). Uma das questões não fechadas é que reiteramos o papel do clube na integridade física do trabalhador. Pode haver o rompimento do contrato se comprovada a ineficácia do clube (em dar segurança). Vamos trabalhar mais nisso, mas há disposição dos clubes, falei com os presidentes, para resolver a questão em conjunto". 

Paulo André não participa de entrevista do Sindicato dos Atletas

Líder do Bom Senso FC, movimento dos atletas, o zagueiro corintiano Paulo André teve presença anunciada pela assessoria de imprensa do Sindicato dos Atletas, mas não compareceu ao evento. No início da criação do movimento há alguns meses, Paulo e Martorelli chegaram a se criticar em entrevistas, mas houve uma aproximação recente. 

"O Paulo achou melhor não participar. A representação é do Sindicato e aqui estamos em nome dele e de todos os outros atletas", declarou Martorelli. 

Ainda no último sábado, nas horas seguintes à invasão de torcedores, os jogadores do Corinthians cogitaram não participar do confronto com a Ponte Preta no domingo, em movimento ainda anterior à possível greve desta semana. O clube, entretanto, alegou que não teve respaldo da Federação Paulista e da TV Globo, dona dos direitos de transmissão. 

Tags: campeomato, futebol, greve, Jogadores, paulistão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.