Jornal do Brasil

Sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

Esportes

Unilever Vôlei recebe o Rio do Sul nesta sexta-feira no ginásio do Tijuca

Jornal do Brasil

No primeiro turno da Superliga, o resultado que, talvez, tenha trazido mais espanto a quem acompanha o vôlei feminino foi a derrota do Unilever Vôlei para o Rio do Sul (SC). Apesar de estar jogando na casa do adversário, o time comandado por Bernardinho era tido como favorito para o confronto e acabou caindo diante da eficiência catarinense. E para não passar pelo mesmo problema, nesta sexta-feira (31), às 19h, no ginásio do Tijuca Tênis Clube, a ordem na equipe carioca é cautela e concentração.

Conhecido por treinar bastante suas equipes, Bernardinho sabe que esse é o caminho para as vitórias. Ainda mais quando se tem como referência um resultado adverso. Nesse caso, o treinador do Unilever Vôlei trabalha não só dentro da quadra, mas também a cabeça de suas jogadoras.

“Tivemos um jogo complicado contra o Rio do Sul no primeiro turno. Começamos bem, mas demos uma caída e perdemos. Estávamos com desfalques importantes, como a Gabi e a Juciely, que estavam lesionadas, a Carol sentiu as costas no meio do jogo... Não é desculpa nem desrespeito ao adversário, mas tivemos um despreparo mental em saber que era uma batalha. Tínhamos do outro lado um grande time, que luta muito. O mais importante para esta sexta é isso. A equipe precisa entrar em quadra com esse pensamento”, analisou Bernardinho, citando o último jogo do Rio do Sul.

“Na última rodada, o Osasco conseguiu uma vitória sobre eles com muita dificuldade, perdendo um set. Não vamos ter moleza. Já nos enfrentamos depois da derrota em Santa Catarina, pela Copa Brasil, e vencemos. Mas vencemos porque mostramos outra atitude”.

Sobre a fase da equipe, Bernardinho se mostra confiante. Apesar de estar sofrendo novamente com um desfalque importantíssimo, da levantadora Fofão, que se recupera de uma contratura na panturrilha esquerda, o treinador do Unilever Vôlei aposta no desenvolvimento da substituta imediata Roberta e no crescimento de todo o time até os playoffs.

“Perdemos três jogos na primeira fase. Até agora vencemos todos os nossos compromissos no segundo turno. E nosso pensamento é manter essa sequência de vitórias. A Roberta tem feito muito bem o seu papel, que não é nada fácil. Ela não só entrou no lugar da Fofão, como ocupa um posto que foi ocupado recentemente pelas três melhores levantadoras da história do vôlei brasileiro, que são Fernanda Venturini, Dani Lins e Fofão. Apesar do peso dessa responsabilidade, ela tem se portado bem, tido boas atuações e mostrado características importantes para agora e para seu futuro. Ela tem mais altura e a juventude à seu favor. Além disso, a equipe vem se entrosando com ela, crescendo”, finalizou Bernardinho.

 

Tags: bernardinho, feminino, Rio, superliga, vôlei

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.