Jornal do Brasil

Terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Esportes

Presidente nega que Santos sabia de acordo de pai de Neymar e Barça

Portal Terra

Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, presidente licenciado do Santos, negou em entrevista à Rádio ESPN que tinha conhecimento de um acordo entre o pai de Neymar e o Santos, feito em 2011, de prioridade na compra do jogador. "Isso pra mim é novidade dita por ele (pai de Neymar) agora, ele nunca me disse isso. Eu desconheço. Não vi, não sei qual é o valor, tenho absoluta e total ignorância sobre esse assunto", afirmou Laor. 

Na tarde de terça-feira, Neymar Santos, pai do jogador do Barcelona, deu entrevista em que declarou que o clube brasileiro tinha conhecimento da negociação. De acordo com o empresário houve um acordo, há três anos, com o clube catalão, que pagou 10 milhões de euros (R$ 32,5 milhões) para "assegurar" a prioridade na compra do jogador, e mais 30 milhões de euros (R$ 98,5 milhões) no caso dele ir à Catalunha antes de 2014. Caso o camisa 11 não fosse para o Barça, porém, os 40 milhões de euros (R$ 130 milhões) seriam pagos pela empresa de Neymar ao clube catalão. 

"O Barcelona não aliciou ninguém. Os 10 milhões de euros não foram para o Neymar, foram para a N&N. Eu tinha a autorização para trabalhar para a N&N. Tenha a certeza que eu tinha a autorização do Santos", declarou Neymar Santos. 

Na entrevista à Rádio ESPN, Laor disse ainda que não teve participação efetiva na venda de Neymar e que todas as tratativas ficaram a cargo do seu vice-presidente na época, Odílio Rodrigues. Segundo o presidente licenciado, ele teve apenas uma conversa com o atacante em sua casa, antes do acordo, para saber se Neymar tinha mesmo o interesse de deixar o clube da Vila Belmiro. 

"Toda vez que eu falava com o Neymar, ele disse que queria permanecer. Resolvi querer ouvir da boca dele (que queria deixar o Santos). Eu doente, sem poder sair, chamei ele em casa. E disse: 'Neymar não sou escravocrata, você não é escravo, você joga no Santos porque é amado pela torcida, pelo clube e ganha o que pediu'. Se você quiser sair tem a liberdade comigo de me dizer, da mesma maneira que eu convenci você a ficar aqui'. Ele me disse bastante constrangido e tímido que ele estava pensando em sair".

Laor preferiu não opinar se o Santos deve entrar na Justiça contra o Barcelona e o pai de Neymar por conta deste acordo feito pelas duas partes. O dirigente ressaltou que está licenciado do clube para cuidar de sua saúde e que as decisões estão todas a cargo de Odílio Rodrigues. "Estou afastado há mais de seis meses do Santos. O que o Santos vai tomar de providência, desconheço. Não tenho sido consultado sobre assunto nenhum, estou me tratando. Essa é minha prioridade", declarou à Rádio ESPN. 

Tags: atacante, Barça, compra, crise, Santos

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.