Jornal do Brasil

Sábado, 1 de Novembro de 2014

Esportes

Valcke diz que não está cansado de cobrar "padrão Fifa" no Brasil

Portal Terra

Ele já disse que os brasileiros “precisavam de um chute no traseiro”, já recuou no que afirmou a uma publicação estrangeira e é porta-voz da Fifa em tudo que concerne à preparação do Brasil para a Copa do Mundo de 2014. Nem por isso Jérôme Valcke se diz cansado de fazer tantas cobranças.

A última foi clara e direta: se até o dia 18 de fevereiro a Arena da Baixada não estiver dentro dos padrões da entidade para o Mundial, a cidade de Curitiba será descredenciada como sede e ficará fora do maior torneio de futebol do mundo.

“Essa é a razão pela qual os secretários não ficam muito tempo no cargo”, brincou Valcke, ao ser perguntado na coletiva de imprensa realizada no estádio do Maracanã, na tarde desta quinta-feira, se estava cansado de fazer tantas cobranças aos órgãos gestores nacionais. A entrevista encerrou mais um ciclo de vistorias nas arenas: além de Curitiba, São Paulo, Cuiabá e Natal foram visitadas.

“É importante para a Fifa trabalhar desta maneira. Já temos gente pensando na Copa do Mundo da Rússia (2018) e no Catar (2022). Poucas Copas aconteceram sem que a gente não tivesse um nível de preocupação. É algo normal”, desconversou, sem antes deixar claro que “não, não estou cansado”.

O secretário da Fifa, que afirmou ainda não ter detalhes do encontro da presidente da República, Dilma Rousseff, com o presidente da Fifa, Joseph Blatter, ainda respondeu, para colocar panos quentes definitivamente, que “(eu) amo a cidade do Rio de Janeiro (onde tem base própria), e estamos num ótimo país. Estamos trabalhando muito bem juntos e é um prazer”.

Tags: estádios, Fifa, Mundial, Obras, sedes

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.