Jornal do Brasil

Quarta-feira, 30 de Julho de 2014

Esportes

Matriz de gastos dos Jogos do Rio será conhecida nos próximos dias, diz ministro

Agência Brasil

A matriz de responsabilidades para a realização das Olimpíadas do Rio de Janeiro está em fase final de elaboração e ficará pronta dentro de poucos dias, quando, então, serão conhecidos os custos do evento, com a definição de todos os gastos que o país terá para sediar os Jogos em 2016.

A informação foi dada hoje (21) pelo ministro do Esporte, Aldo Rebelo, em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, após audiência em que a presidenta Dilma Rousseff recebeu o novo presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, com a presença também do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e do prefeito Eduardo Paes.

Segundo Aldo Rebelo, a reunião foi solicitada por Thomas Bach logo após assumir o cargo, para tomar conhecimento dos preparativos para a Rio 2016, e serviu para que o governo do Brasil reafirmasse o seu empenho para o sucesso dos Jogos, bem como os demais entes envolvidos no evento, como a prefeitura e o estado do Rio de Janeiro.

“A presidente Dilma Rousseff reafirmou a determinação do governo brasileiro para que o país corresponda às expectativas de todo o mundo em relação aos Jogos de 2016. Para isso, todos estão empenhados e trabalhando em conjunto”, disse o ministro do Esporte. Segundo ele, a matriz de responsabilidade já está quase concluída (95% estão prontos) e nela ficará definido o orçamento final do evento.

O ministro falou também sobre a segurança dos Jogos e disse que todos os governos que sediaram o evento sempre se preocuparam em garantir a segurança dos visitantes, o que ocorrerá também no Rio de Janeiro. Ele ressaltou que essa preocupação é justificada pela tragédia dos Jogos de Munique, em 1972, quando um sequestro iniciado por um grupo terrorista causou a morte de 11 atletas israelenses.

Rebelo disse ainda que viajará para a Rússia, a fim de assistir aos Jogos Olímpicos de Inverno, em Sochi, como parte da preparação para a Rio 2016.

Indagado a respeito de atraso nas obras do Estádio Joaquim Américo Guimarães, do Atlético Paranaense, para a Copa do Mundo deste ano, o ministro do Esporte disse que conversou por telefone com o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet, e o governador Beto Richa, e enviou o secretário executivo do ministério, Luís Fernandes, para avaliar a situação.

Em conversa com o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, que está no Brasil, Aldo Rebelo garantiu que “todo o nosso esforço é no sentido de tomar as medidas que garantam o estádio do Paraná na Copa do Mundo”.

Tags: 2016, gastos, olimpíadas, Rio, transparência

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.