Jornal do Brasil

Terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Esportes

Kaká e Robinho têm atuações apagadas no Italiano

Agência ANSA

Na rodada em que ficaram em evidência os brasileiros da Roma, como Leandro Castán e Dodô (ao contrário, Paulinho, do Livorno, esteve apagado, até por ter sido pouco acionado), aos quais se juntará o recém-contratado Michel Bastos, que vai reeditar a dupla da Copa do Mundo de 2010 com Maicon, destacou-se a crise dos clubes milaneses. 

O mau momento se refletiu nas fracas atuações de Jonathan, Juan Jesus, Robinho e Kaká, os últimos dois não revitalizados, ao menos por enquanto, com a chegada de Clarence Seedorf, novo treinador do Milan, que certamente não pode fazer milagre em tão pouco tempo.    

O próprio Kaká acabou virando notícia por conta de suas declarações, uma vez que ele disse abertamente que espera estar no Mundial de 2014, quando aceitaria ficar até na reserva para aparecer entre os 23 escolhidos por Luiz Felipe Scolari. Para Robinho, a convocação é mais certa. No Milan ele atua como atacante ou armador, mas seu jogo precisa de mais substância.    

Enquanto isso, o clube está tentando de todos os modos arrumar um lugar para Gabriel, goleiro brasileiro com quem não sabe mais o que fazer.    

No Verona, apesar da derrota, destacou-se Rômulo, um jogador talvez cedido precipitadamente pela Fiorentina, enquanto o arqueiro Rafael foi batido apenas pelo pênalti de Balotelli. Boa prestação também de Martinho, entrando na última meia hora no lugar de Cacia.    

Entre os protagonistas da vitória da Lazio sobre a Udinese esteve Hernanes, que entrou ao longo da partida e marcou o gol decisivo, espetacular tanto na execução como na comemoração, quando o "Profeta" celebrou com sua tradicional cambalhota.    

Éderson, por sua vez, continua a chamar mais atenção pelas suas contusões, fator que compromete o seu talento.    

Quanto aos brasileiros da Udinese, dessa vez não foi suficiente a boa atuação na defesa de Danilo, enquanto Maicosuel sofreu o pênalti convertido por Di Michele, mas foi pouco incisivo. Na Fiorentina, que passeou em Catania, Neto quase não teve trabalho, mas o técnico Montella segue demonstrando confiança nele. Quem também gostaria de ter um arqueiro brasileiro é o Cagliari, mas o número 1 da seleção, Júlio César, atualmente na segunda divisão inglesa com o Queens Park Rangers, já rejeitou a proposta do time italiano.

Tags: atacante, brasileiros, italiano, queens, udinese

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.