Jornal do Brasil

Quinta-feira, 17 de Abril de 2014

Esportes

Ecclestone deixa conselho de sociedade que cuida da F1

Agência ANSA

Bernie Ecclestone vai se afastar do conselho da Delta Topco, a sociedade que administra a Fórmula 1, após ser acusado de suborno pela Justiça da Alemanha. No entanto, segundo a BBC, o britânico de 83 anos vai continuar acompanhando à distância as operações da empresa.  

"Depois de ter conversado com o conselho, o senhor Ecclestone propôs que, até que o caso esteja concluído, ele deixa o cargo de diretor, com efeito imediato, renunciando às suas funções e responsabilidades no conselho", diz um comunicado divulgado pela Delta. 

No entanto, Ecclestone deve continuar cuidando dos principais interesses comerciais e esportivos da F1 no dia a dia, embora com uma maior vigilância e controle por parte do conselho.    

O chefe da principal categoria do automobilismo terá que comparecer a um tribunal alemão para responder a uma acusação de suborno de um ex-diretor do banco estatal BayernLB. Segundo a Procuradoria de Munique, ele teria dado US$ 44 milhões (R$ 104 milhões) a Gerhard Gribkowsky para facilitar a venda dos direitos sobre a F1 ao fundo de investimento britânico CVC por uma quantia inferior ao valor de mercado. 

Em 2012, o ex-bancário foi condenado a oito anos e meio de prisão pela mesma corte que vai julgar Ecclestone em abril. "Eu paguei Gribkowsky porque ele tinha me chantageado, uma ameaça que poderia custar muito", explicou-se o chefe da F1.

Tags: alemão, chefão, corridas, subornos, Tribunal

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.