Jornal do Brasil

Sábado, 20 de Dezembro de 2014

Esportes

Ecclestone deixa conselho de sociedade que cuida da F1

Agência ANSA

Bernie Ecclestone vai se afastar do conselho da Delta Topco, a sociedade que administra a Fórmula 1, após ser acusado de suborno pela Justiça da Alemanha. No entanto, segundo a BBC, o britânico de 83 anos vai continuar acompanhando à distância as operações da empresa.  

"Depois de ter conversado com o conselho, o senhor Ecclestone propôs que, até que o caso esteja concluído, ele deixa o cargo de diretor, com efeito imediato, renunciando às suas funções e responsabilidades no conselho", diz um comunicado divulgado pela Delta. 

No entanto, Ecclestone deve continuar cuidando dos principais interesses comerciais e esportivos da F1 no dia a dia, embora com uma maior vigilância e controle por parte do conselho.    

O chefe da principal categoria do automobilismo terá que comparecer a um tribunal alemão para responder a uma acusação de suborno de um ex-diretor do banco estatal BayernLB. Segundo a Procuradoria de Munique, ele teria dado US$ 44 milhões (R$ 104 milhões) a Gerhard Gribkowsky para facilitar a venda dos direitos sobre a F1 ao fundo de investimento britânico CVC por uma quantia inferior ao valor de mercado. 

Em 2012, o ex-bancário foi condenado a oito anos e meio de prisão pela mesma corte que vai julgar Ecclestone em abril. "Eu paguei Gribkowsky porque ele tinha me chantageado, uma ameaça que poderia custar muito", explicou-se o chefe da F1.

Tags: alemão, chefão, corridas, subornos, Tribunal

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.