Jornal do Brasil

Terça-feira, 21 de Outubro de 2014

Esportes

Kalil apela à bancada mineira do PT contra salários atrasados no Atlético-MG

Portal Terra

Atual campeão da Copa Libertadores, o Atlético-MG vem enfrentando problemas para pagar os salários dos jogadores. O fato foi reconhecido pelo próprio presidente Alexandre Kalil, que publicou nota no site do time para falar sobre o tema e pedir ajuda à bancada mineira do Partido dos Trabalhadores (PT) para conseguir verba que solucionaria os problemas atleticanos.

O Atlético-MG aguarda liberação do valor da venda de Bernard ao Shakhtar Donetsk, que gira em torno de R$ 44 milhões. O dinheiro está preso na Fazenda Nacional por conta de tributos que foram descontados, mas não repassados aos cofres públicos, informou a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN) em comunicado.

"Desde o final de 2013, estamos apelando à presidenta Dilma Roussef e ao Partido dos Trabalhadores para que nos ajudem a resolver este impasse", escreveu Kalil. "Estamos trabalhando arduamente, confiando que a bancada mineira do Partido dos Trabalhadores nos ajudará neste momento de dificuldade", pediu o presidente do Atlético-MG.

Esta não é a primeira vez que o dirigente clama por ajuda de Dilma e do PT para que a verba seja liberada. Em dezembro, ainda antes da disputa do Mundial de Clubes, Kalil pediu socorro à presidente e ameaçou deixar o clube.

"Como já dissemos, não queremos nenhum privilégio, nem estádios e muito menos patrocínios. O que precisamos é que o trabalho sério e correto que vem sendo desenvolvido, com o cumprimento de todas as obrigações financeiras, inclusive tributos, não seja prejudicado por esta retenção", publicou o presidente do Atlético-MG.

Veja o comunicado assinado por Alexandre Kalil:

"Nota Oficial

Não é segredo que estamos atravessando um problema com relação aos salários dos jogadores, o que está longe de ser uma crise que uma parte da imprensa está ávida a jogar dentro do nosso clube. Informamos, ainda, que 95% dos funcionários já receberam os salários de dezembro, além do décimo terceiro.

Esta situação, que nunca ocorreu nos cinco anos de nossa administração, está sendo imposta pelo bloqueio arbitrário do dinheiro resultante da venda do jogador Bernard.

Desde o final de 2013, estamos apelando à presidenta Dilma Roussef e ao Partido dos Trabalhadores para que nos ajudem a resolver este impasse.

Como já dissemos, não queremos nenhum privilégio, nem estádios e muito menos patrocínios. O que precisamos é que o trabalho sério e correto que vem sendo desenvolvido, com o cumprimento de todas as obrigações financeiras, inclusive tributos, não seja prejudicado por esta retenção.

Estamos trabalhando arduamente, confiando que a bancada mineira do Partido dos Trabalhadores nos ajudará neste momento de dificuldade.

Alexandre Kalil

Presidente do Clube Atlético Mineiro"

Tags: ajuda, FINANÇAS, Galo, kalil, pedido

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.