Jornal do Brasil

Terça-feira, 2 de Setembro de 2014

Esportes

De volta, Rodrigo Caetano encontra Vasco "melhor que em 2009"

Portal Terra

O cenário poderia ser dos piores, tendo em vista que o planejamento traçado para a temporada é de redução de custos, teto salarial e a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro 2014. Para Rodrigo Caetano, porém, o retorno a São Januário traz uma realidade bem diferente de quando chegou ao clube pela primeira vez, em 2009, ano do primeiro rebaixamento à segunda divisão.

"Fisicamente, eu estou chegando ao clube hoje, mas há pelo menos 20 dias a gente já vem conversando e trabalhando em conjunto. É difícil fazer um diagnóstico, mas acredito que (chego ao Vasco) em condições melhores, apesar da queda, melhor do que em 2009, quando aqui cheguei", afirmou o novo diretor executivo de futebol da equipe, em coletiva de imprensa aos jornalistas na reapresentação do elenco tendo em vista a temporada 2014.

"A gente lembra dos insucessos, mas o clube, de lá para cá, conquistou uma Copa do Brasil e um vice nos pontos corridos. Não é pouca coisa. O trabalho vai ser muito difícil. O Vasco é grande e nos sentimos orgulhosos de estar aqui. E esse é o nosso discurso para os jogadores. Eles vão ter que encarnar esse espírito", complementou ainda.

Desde que foi anunciado o seu retorno ao Vasco, ainda em dezembro do ano passado, Rodrigo Caetano já vem trabalhando fortemente nos bastidores e têm três contratações asseguradas para este ano: o goleiro uruguaio Martín Silva e o volante paraguaio Aranda, ambos vice-campeões da Libertadores deste ano pelo Olimpia, do Paraguai, além do zagueiro Rodrigo, ex-Goiás. Os laterais André Rocha, ex-Figueirense, e Marlon, ex-Criciúma, também estão na mira.

Após uma temporada em que "tudo deu errado" à frente do futebol do Fluminense, Caetano citou uma demonstração de confiança por parte dos torcedores como decisiva para o seu retorno a São Januário. "Eu tive uma manifestação de carinho muito grande no sentido de realmente viabilizar um retorno, e isso me tocou muito. Faz diferença você retornar a uma casa em que se sente carinho. Teremos um desafio gigante, do tamanho do Vasco", discursou.

Neste segundo desafio pelo Gigante da Colina, o dirigente segue tendo ao seu lado, ao menos por enquanto, o coordenador técnico Ricardo Gomes. "Mas toda e qualquer definição dessa sintonia é algo que vamos acertar internamente", explicou, ao lado do presidente Roberto Dinamite. Ambos não asseguram a permanência de Gomes.

Cristiano Koehler seguirá como diretor geral do Vasco, como já anunciado, e com poderes mais restritos ao setor administrativo do clube. Ao lado dele, Caetano voltará a reviver uma parceria com frutos no próprio Vasco e também pelo Grêmio.

"É um profissional qualificado e quando você tem uma equipe forte fora de campo, facilita dentro também", assegurou.

Por fim, o novo diretor de futebol vascaíno citou o fato de que, ao fim desta temporada, o clube passará por novas eleições - fato que estremece um planejamento a longo prazo, já que o presidente Roberto Dinamite vem sendo constantemente cobrado pelos torcedores e sofre com o aumento de poder por parte da oposição. Tanto que Eurico Miranda, ex-diretor de futebol e presidente, já anunciou que será candidato no pleito.

Por isso, Rodrigo Caetano já fez questão de anunciar que acertou um contrato com o Vasco sem qualquer tipo de multa contratual. "É um risco? É, mas por saber que mais à frente teremos um processo eleitoral, não quero comprometer em nada com minha continuidade. Que isso seja analisado com toda a isonomia possível. Foi um entendimento que a gente achou que seria melhor para todas as formas. Vamos tentar dentro do possível dar uma blindada ao vestiário do clube para que esse processo não traga prejuízo", finalizou. 

Tags: colina, diretoria, futebol, retorno, vasco

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.