Jornal do Brasil

Sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

Esportes

Maior craque do futebol português, Eusébio morre aos 71 anos

Portal Terra

Eusébio da Silva Ferreira, considerado o melhor jogador português de todos os tempos, morreu neste domingo aos 71 anos. O ex-craque, que tinha a saúde debilitada há algum tempo, sofreu uma parada cardiorrespiratória, informou o Benfica, clube que ele defendeu na maior parte da carreira. 

Conhecido como "Pantera Negra", Eusébio sofria diversos problemas de saúde desde 2012, quando foi hospitalizado por causa de um derrame cerebral enquanto acompanhava a seleção portuguesa na Eurocopa, na Polônia.

A carreira do atacante português Eusébio foi marcada por títulos e prêmios individuais. O ex-atleta, que ficou conhecido pelo poder de finalização, marcou 733 gols em 745 jogos e se tornou um dos maiores atletas da história de Portugal. 

Eusébio com  o ex-jogador Figo
Eusébio com  o ex-jogador Figo

Filho de pai angolano e mãe moçambicana, Eusébio Ferreira da Silva nasceu no dia 25 de janeiro de 1942, no bairro de Mafalala, em Moçambique. Sua infância foi marcada desde o início pelo esporte, quando costumava faltar às aulas para jogar futebol.

Talentoso desde pequeno, Eusébio começou a carreira em 1958, no Sporting Lourenço Marques, clube localizado em Moçambique e filial do famoso Sporting Clube de Portugal. O sucesso quase instantâneo fez com que o ex-atacante se destacasse e despertasse o interesse de diversos clubes.

?Em 1960, o ex-jogador quase atuou no futebol brasileiro, quando foi indicado ao São Paulo. No entanto, o clube paulista preferiu não investir na contratação. No mesmo ano, após uma longa queda de braço com o Sporting, Eusébio se mudou para Portugal e fechou com o Benfica, clube com o qual se consagraria um dos maiores atletas do futebol mundial.

Logo em sua primeira partida, Eusébio conquistou a torcida ao marcar três dos quatro gols da vitória do clube português contra o Atlético. Um ano depois, ele se tornou mundialmente conhecido ao marcar dois gols no triunfo sobre o poderoso Real Madrid na partida que deu ao Benfica o título europeu.

Ainda em 62, o craque de Portugal enfrentou o Santos de Pelé no Mundial de Clubes e foi derrotado. Com a equipe, o ex-atacante chegou a mais três decisões europeias – a última em 1968, quando o time foi batido na prorrogação pelo Manchester United.

Já consagrado e considerado o melhor jogador do mundo ao ter recebido a Bola de Ouro, Eusébio viveu o auge de sua carreira internacional em 1966, quando liderou a seleção portuguesa até as semifinais da Copa do Mundo, eliminando o Brasil durante a campanha e caindo apenas diante da anfitriã Inglaterra. Com a seleção, o ex-atacante fez 64 jogos e anotou 41 gols.

Além das grandes atuações, ele também se tornou artilheiro da competição mundial com nove gols. Dois anos mais tarde, o “Pantera Negra” se tornaria o primeiro jogador a receber a Chuteira de Ouro, após marcar 43 gols na temporada 1968. A relação do ex-jogador com o Benfica durou até 1975. 

Após 11 títulos nacionais e cinco Taças de Portugal, Eusébio deixou de vestir a camisa vermelha. Ainda teve passagens por clubes como Boston Minutemen, Toronto Metros-Croatia e Las Vegas Quicksilvers, mas nunca mais conseguiu o mesmo sucesso como atleta. Após atuar no Buffalo Stallions na temporada 1979/80, o craque português deixou os gramados.

Tags: . eusébio, craque, morte, Portuguesa, seleção

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.