Jornal do Brasil

Quinta-feira, 31 de Julho de 2014

Esportes

São Paulo leva geração de ouro à Copinha e deixa "veteranos" de lado

Portal Terra

Um dos grandes a estrear na Copa São Paulo neste primeiro dia, o São Paulo também promete ir atrás do título mesmo com um dos grupos mais jovens da competição. Três vezes campeões do torneio mais importante da base brasileira, os são-paulinos vão apresentar pela primeira vez em uma competição Sub-20 aquela que é considerada a geração de Ouro de Cotia: os jogadores nascidos em 1996.

Diante do Kashiwa Reysol, convidado japonês, o São Paulo estreia às 21h (de Brasília) na Arena Barueri. Trata-se do mesmo estádio onde o clube foi eliminado ainda na primeira fase da Copinha 2012 justamente com muitos dos jogadores já repassados a empréstimos. Por outro lado, foi lá também que o treinador Menta e seus talentosos comandados venceram recentemente a Copa do Brasil Sub-17. 

Com a queda dos nascidos em 1994 e 1995, o São Paulo optou pelos mais jovens. Foram cinco entre os 21 da Seleção Brasileira que disputou o último Mundial Sub-17: o lateral direito Auro, o zagueiro Lucas Silva, o volante Gustavo Hebling, o meia Boschilia e o centroavante Joanderson. Alexandre Gallo, o treinador daquele time, ainda não convocou o mais habilidoso de todos: Ewandro, também inscrito na Copa São Paulo. 

Em contrapartida, a direção da base são-paulina dá destino a jogadores cujo ciclo de formação considera encerrados. São os casos do lateral Matheus Reis, emprestado ao Atlético Sorocaba, e ainda do volante Allan e do meia Mirray, sequer inscritos na Copa São Paulo, entre outros. Nesse processo, até o treinador Sérgio Baresi foi enviado para a China. 

?Quem assume, naturalmente, é Menta. Ele trabalhava nos juvenis, mas assegura que todos terão igualdade de chances de achar seu lugar dentro do time na Copa São Paulo. "Vai encaixar quem tiver melhor desempenho, de forma honesta e clara. Não garante titularidade, não tem facilidades. Não podemos perder o timing dos garotos. O mais velho jogar ou o mais novo esperar? Vai ser quem estiver melhor", explicou o novo comandante do Sub-20. 

Promovido dos juvenis junto aos garotos, um trajeto bastante comum na base, Menta admite que a relação com os garotos de 1996 facilita. Afinal, trabalham juntos desde a categoria Sub-13. "Foi muito bom (ter a oportunidade), isso se torna mais fácil e você conhece bem o atleta, o potencial que tem. Fica mais fácil de gerir dentro e fora de campo, há uma cumplicidade grande". 

Entre os mais experientes (dentro do contexto de uma competição Sub-20), uma das apostas é no atacante Adelino. Ex-Guarani, ele chegou ao São Paulo há pouco mais de um ano e se notabilizou por muitos gols marcados em 2013. "A responsabilidade é de todos. É um time, então é dividida. Procuramos não focar um só jogador. Mas nós mais velhos procuramos assumir mais dentro de campo", afirma. 

Tags: Copa, futebol, júnior, revelações, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.