Jornal do Brasil

Sexta-feira, 25 de Abril de 2014

Esportes

Capacete evitou morte instantânea de Schumacher, dizem médicos

Portal Terra

Os médicos responsáveis pelo tratamento de Michael Schumacher no hospital universitário da cidade de Grenoble, na França, destacaram a importância que o capacete teve para preservar a vida do ex-piloto de Fórmula 1. Apesar de o alemão estar internado em estado bastante grave com uma lesão cerebral importante, a proteção evitou uma morte instantânea.

Heptacampeão de F1, Schumacher esquiava com o filho nos alpes franceses fora das pistas da estação de Méribel quando sofreu uma queda e bateu com a cabeça contra uma rocha. Ele foi socorrido rapidamente e trasladado de helicóptero, ainda consciente, a um hospital da região.

“O capacete obviamente ajudou. Caso contrário, ele nem estaria aqui”, disse o médico Jean-François Payen, em conferência de imprensa realizada na manhã desta segunda-feira. “Ele teve um impacto do lado direito da cabeça. Chegou agitado e estável ao hospital, teve movimentos espontâneos”, acrescentou o especialista.

Schumacher está em coma induzido para aliviar a pressão cerebral, e os médicos se recusaram a fazer prognósticos sobre a recuperação do ex-piloto. “Não podemos especular”, declarou Payen.

Entenda o acidente

Diretor da estação de esqui, Christophe Gernignon-Lecomte confirmou o acidente à rádio francesa RMC. De acordo com ele, o alemão, que tem um chalé na estação onde se acidentou, bateu a cabeça em uma rocha fora da pista às 11h07 (horário local) e o resgate respondeu rapidamente, às 11h15 - ele foi levado ao hospital de helicóptero. O diretor ainda afirmou que a polícia já conduz investigações para descobrir a causa da queda.

Segundo o diretor, ainda em entrevista à RMC, o alemão, que utilizava um capacete no momento do choque, estava consciente durante o transporte ao hospital, mas muito abalado e agitado. A mesma rádio falou com o chefe da polícia de alta montanha, que explicou que o campeão foi inicialmente levado ao hospital de Moutiers, mas acabou transferido às 12h45 local para Grenoble pelo fato de a lesão ser mais séria do que se imaginava.

De acordo com relatórios preliminares, a queda foi causada por uma falha técnica. Ainda segundo o chefe da polícia, o acidente de Schumacher, que completará 45 anos no próximo dia 3 de janeiro, ocorreu no cruzamento das faixas "azul" e "vermelha" da estação de éribel.

Hospital afirma que ferimentos estão sendo examinados

O chefe do hospital para o qual o alemão foi levado afirmou à rede europeia Sky News que Schumacher foi admitido na instituição de Grenoble e passava por uma ressonância. Sem informar o estado de saúde do veterano, contou apenas que os ferimentos estão sendo examinadoso.

A emissora afirma que havia nevado cerca de 40 polegadas na madrugada de sábado para domingo na região e que a neve estava fresca. Em entrevista à rede, o diretor Gernignon-Lecomte disse que desencoraja fortemente a prática de esqui fora das pistas por causa dos riscos - mesmo assim, evitou classificar o alemão como "imprudente".

Méribel, onde o ex-piloto se acidentou, é uma aldeia que conta com uma tradicional estação de esqui na França. A estância fica situada na comuna francesa de Saboia, nos Alpes Franceses. Michael Schumacher é um dos maiores pilotos da história da F1, com sete títulos no currículo. O alemão estava aposentado da maior marca do automobilismo desde 2013, quando disputou três temporadas pela equipe Mercedes - havia deixado a F1 em 2006, mas voltou a correr em 2010.

Tags: acidente, alemão, crânio, F1, piloto

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.