Jornal do Brasil

Sexta-feira, 25 de Abril de 2014

Esportes

Atlético-MG teve mais trabalho do que imaginava para bater chineses

Portal Terra

A tristeza pela eliminação na semifinal do Mundial de Clubes para o Raja Casablanca ainda estava estampada no rosto do torcedor neste sábado, mas o atleticano conseguiu fazer um pouco de festa nas arquibancadas do Grand Stade de Marrakech. Se não comemoraram a vaga na decisão, os fãs brasileiros celebraram a virada por 3 a 2 sobre o Guangzhou Evergrande, o terceiro lugar na competição da Fifa e até provocaram o rival Cruzeiro.

A torcida brasileira precisou de apenas dois minutos para comemorar o gol de Diego Tardelli, que abriu o marcador contra o Guagnzhou, após passe de Marcos Rocha. O lateral, aliás, ouviu algum princípio de vaias no primeiro tempo por conta da maneira intempestiva como deixou o campo na derrota por 3 a 1 para o Raja, xingando Cuca e indo diretamente para os vestiários, mas nada que perdurou por muito tempo.

Na verdade, o momento mais incômodo para a torcida atleticana se deu após o Guangzhou virar o jogo logo depois, com Muriqui e Darío Conca, antes dos 15min de jogo. Insatisfeitos e impacientes, os fãs pediram raça à equipe, que demorou para reagir. Depois de uma pressão enorme dos chineses, que poderiam até ter ampliado o marcador nas trapalhadas defensivas do time brasileiro, Ronaldinho acertou mais uma bela cobrança de falta para empatar o jogo por 2 a 2.

O gol do astro embalou a torcida alvinegra, que aproveitou até para ironizar o rival Cruzeiro com um grupo de “chupa, Maria” no intervalo. O grito de provocação voltou nos minutos finais, mas a felicidade – ou algo dentro das possibilidades diante do contexto atleticano no Mundial – só veio aos 45min, quando Luan marcou o gol da virada e da vitória por 3 a 2 - após o tento, a torcida galista cantou o hino do time e gritou o nome de Luan.

Tags: atlético-mg, eliminação, Mundial, semifinal, torcedores

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.