Jornal do Brasil

Quarta-feira, 16 de Abril de 2014

Esportes

Portuguesa é rebaixada, e Flu se livra da Série B pela terceira vez

Jornal do Brasil

O Campeonato Brasileiro teve sua "39ª rodada" nesta segunda-feira, e não dentro dos gramados. Nos tribunais, o STJD julgou e puniu a Portuguesa pela escalação do meia Héverton na última rodada do Campeonato Brasileiro, em empate por 0 a 0 contra o Grêmio. 

Condenada, a agremiação rubro-verde perdeu quatro pontos e acabou rebaixada à Série B de 2014, salvando pela terceira vez na história o Fluminense de jogar a segunda divisão nacional. Entretanto, a equipe de São Paulo deve entrar com recurso no Pleno, que deve ser julgado até o fim deste ano.

Reserva do time lusitano, Héverton não poderia ter atuado diante do Grêmio, mas a Portuguesa defendeu que não foi avisada a tempo pelo advogado Osvaldo Sestário, que representou o clube no julgamento. A punição ao clube previa perda de quatro pontos na tabela, em resultado obtido nos tribunais que levou a equipe paulista à zona da degola com 44 pontos, dois a menos que o Fluminense, clube beneficiado com permanência na Série A após a decisão do STJD.

Héverton foi expulso na derrota fora de casa diante do Bahia por 1 a 0, pela 36ª rodada. Suspenso automaticamente na partida seguinte (vitória por 2 a 0 sobre a Ponte Preta em Campinas), o meio-campista saiu do banco para jogar 13 minutos no empate sem gols diante do Grêmio em São Paulo, em duelo pela 38ª e última rodada da Série A.

O confronto praticamente não tinha valor na classificação, já que os gaúchos estavam praticamente assegurados na vice-liderança, enquanto os lusitanos tinham chances quase nulas de rebaixamento. O meio-campista do clube rubro-verde, porém, foi julgado no dia 6 de dezembro, sexta-feira, dois dias antes da partida no Estádio do Canindé, e pegou dois jogos de suspensão pela expulsão em Salvador. 

Essa foi a terceira vez que o Flu acabou sendo "presenteado" com permanência na Série A do futebol brasileiro ao longo da história. O time carioca havia se beneficiado de "viradas de mesa" em 1996, quando caiu em campo e ficou na elite após entrevero jurídico envolvendo outros clubes, e em 1999, quando subiu da terceira para a segunda divisão, mas se aproveitou de imbróglio com o Gama nos tribunais para "saltar" diretamente à primeira e disputar a Copa João Havelange em 2000.

Tags: desportiva, justiça, Portuguesa, superior, Tribunal

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.